mulher

Colesterol: o que é, sintomas e tratamento

colesterol o que %C3%A9 colesterol colesterol alto 79992163
Shutterstock

Desde 2003, por iniciativa do Governo Federal, o dia 8 de agosto representa o Dia Nacional de Controle do Colesterol. A data foi criada para conscientizar a população sobre as doenças decorrentes da elevada taxa de colesterol e sobre a importância do controle da doença. Segundo dados da Organização Mundial de Saúde (OMS), cerca de 40% dos brasileiros tem colesterol alto e 300 mil pessoas morrem por ano no país em decorrência de infartos e derrames. As nutricionistas Vanderli Marchiori e Natana Martins tiram dúvidas a seguir.

Leia também

Comer três colheres de aveia todo dia reduz colesterol e ajuda na dieta

Amaranto contém vitaminas, minerais e reduz o colesterol

Rico em gorduras do bem, abacate é aliado contra colesterol

O que é o colesterol

É a matéria-prima de moléculas importantes para o funcionamento do nosso corpo. A partir do colesterol são produzidos vários hormônios, como os sexuais (testosterona e estradiol) e o cortisol, que está envolvido na manutenção da função cardiovascular, metabólica e imunológica. Além disso, a partir do colesterol é produzida a vitamina D, importante para a absorção de cálcio e consequente manutenção da saúde óssea. Os ácidos biliares também são gerados a partir do colesterol.

Colesterol bom e colesterol ruim

LDL: popularmente conhecido como "colesterol ruim". Em excesso, é responsável pelo entupimento das artérias.

HDL: é o chamado "colesterol bom", que impede o depósito de gordura nas artérias.

Há também os triglicerídios, responsáveis pelo armazenamento de energia no organismo. O excesso de gordura na alimentação pode elevar seus níveis na corrente sanguínea e favorecer o surgimento de doenças do coração.

Risco do colesterol alto

Em excesso, o colesterol se deposita na parede dos vasos sanguíneos e facilita o acúmulo de outras substâncias, como o cálcio, por exemplo, levando a formação de placas de gordura. A aterosclerose é uma doença caracterizada pela presença de placas que endurecem o vaso e estreitam a passagem do sangue no corpo, aumentando o risco de infarto ou derrame.

Colesterol alto: alimentos para evitar

[[{"fid":"","view_mode":"default","fields":{"format":"default","field_file_image_description[und][0][value]":""},"type":"media","link_text":null,"attributes":{}}]] Frituras e refrigerantes estão entre os alimentos que deve ser evitadosCréditos: Shutterstock

É indicado evitar ou consumir com moderação alimentos como doces, frituras, massas, refrigerantes, bebidas alcoólicas, fast food e alimentos industrializados. Manteiga, margarina, carne vermelha, leite, queijo amarelo, ovo e iogurte integral também não são indicados.

Diagnóstico e prevenção do colesterol alto 

A taxa elevada é identificada por meio de um exame de sangue, que deve ser feito pelo menos uma vez ao ano. Por não apresentar sintomas claros, deve-se ficar atento ao ganho de peso e histórico de problemas cardiovasculares na família. Para evitar o colesterol alto a dica é manter uma alimentação balanceada e praticar regularmente exercícios físicos. Além disso, bons hábitos de vida como não fumar e beber são o primeiro passo para manter um coração saudável. É indicado inserir no cardápio diário alimentos como frutas, pães e massas integrais, carne branca, leite e iogurte desnatado, queijo branco, oleaginosas, frutos secos, hortaliças, cereais integrais e soja.

Substâncias amigas do coração

Fitoesteróis: classe de gordura de origem vegetal que apresenta estrutura muito parecida à da molécula de colesterol. Por apresentarem essa similaridade, reduzem a absorção do colesterol LDL e impedem sua chegada à corrente sanguínea. Os fitoesteróis são encontrados principalmente em óleos vegetais, oleaginosas, frutos secos, hortaliças, cereais integrais e soja, porém em baixas quantidades. Estudos clínicos demonstram que o consumo recomendado é de 1,3g ao dia para obter os resultados desejados.

Ômega 3: o ômega 3 é um ácido graxo essencial, ou seja, uma gordura importante para o organismo que não é produzida pelo corpo humano. Ele tem um papel essencial nas membranas do sistema nervoso e é muito importante para o sistema cardiovascular por impedir a formação de trombos, fazer com que o sangue flua melhor e proteger a camada do endotélio. Além disso, cumpre uma função importante na parte elétrica do coração. O ômega 3 está disponível em alimentos como peixes, crustáceos, brócolis, espinafre e grãos como a linhaça e a chia, essa última considerada a maior fonte de ômega 3 de origem vegetal com comprovação científica.