mulher

Chás e aromas que diminuem o estresse

cha relaxante ervas
Thinkstock

As queixas cada vez mais frequentes de estresse são fruto de um estilo de vida acelerado, competitivo e nada saudável. Como não é possível se desfazer completamente desta rotina, é preciso recorrer a técnicas alternativas para equilibrar o corpo e a mente.

A naturologia, como o próprio nome indica, propõe o tratamento da saúde através do uso de recursos naturais. Nestes, incluem-se as ervas fitoterápicas e os óleos essenciais. Segundo explica a especialista em naturologia Camila Zomer (SP), ambos agem sobre o sistema nervoso central e são capazes de produzir efeitos físicos, mentais e emocionais.

Aromaterapia

frascos oleos essenciais 0819 1400x800
Madeleine Steinbach/Shutterstock

É o uso terapêutico dos óleos essenciais das plantas aromáticas. "Através da absorção pela pele e da inalação, as moléculas do óleo essencial atingem a corrente sanguínea e são transportadas por todo o corpo até chegarem ao cérebro. Lá, elas atuam sobre o sistema límbico, responsável por controlar as emoções, regular o sono, apetite, libido, ritmo cardíaco e respiratório, hormônios, etc. Os óleos essenciais modificam estas funções para equilibrar o organismo", esclarece Camila.

Use os aromas no difusor de ambiente, difusor pessoal, inalação, compressa, cremes de massagem ou sabonetes líquidos sem perfume. "Como o óleo essencial é um extrato concentrado da planta, apenas 5 a 8 gotas são suficientes para obter o efeito desejado", indica a especialista.

Atenção: nunca aplique a essência diretamente na pele, sempre dilua em cremes ou óleos.

oleo essencial lavanda 0819 1400x800
leonori/Shutterstock

Os óleos essenciais indicados para reduzir o estresse são:

  • Lavanda ou Camomila Romana: tratam ansiedade, nervosismo e insônia.
  • Manjerona: calmante, é indicada para pessoas irritadiças e duras nas emoções.
  • Laranja: melhora o humor, traz calma e tranquilidade para pessoas raivosas.
  • Capim Limão: sedativo, melhora a digestão e fadiga mental.

Chás fitoterápicos

cha 0419 1400x800
Zadorozhnyi Viktor / Shutterstock

Eles também podem auxiliar na redução do estresse. Muitos possuem substâncias psicotrópicas, que agem no sistema nervoso central, sedando-o temporariamente. Segundo orienta Camila, os chás devem ser preparados com plantas de boa procedência, identificadas pelo nome científico para garantir a qualidade e eficácia do tratamento.

"Os chás antiestresse devem ser usados com cuidado por hipotensos e não devem ser misturados com medicamentos sedativos e depressores do sistema nervoso", alerta a profissional.

cha de camomila 0517 1400x800
amphotora/istock

Algumas plantas de uso livre que acalmam são:

  • Capim Limão (Cymbopogon citratus) - folha. Infusão: 1 a 3 colheres de chá em 150 ml de água. Utilizar de 2 a 3 vezes ao dia.
  • Falsa-Melissa (Lippia Alba) - folha. Infusão: 1 a 3 colheres de chá em 150 ml de água. Utilizar de 3 a 4 vezes ao dia.
  • Camomila (Matricaria recutita) - flores. Infusão: 1 colher de sopa em 150 ml de água. Utilizar de 3 a 4 vezes ao dia.
  • Melissa (Melissa officinalis) - sumidades floridas. Infusão: 1 a 2 colheres de sobremesa em 150 ml de água. Utilizar de 2 a 3 vezes ao dia. Atenção: não deve ser usada por quem tem hipotireoidismo.
  • Maracujá (Passiflora alata) - folha. Infusão: 1 colher de sopa em 150 ml de água. Utilizar de 1 a 2 vezes ao dia.

Serviço: Camila Zomer, especialista em Naturologia - www.instagram.com/camilanaturologa/

Saúde mental