mulher

Índice glicêmico: entenda o que é e como isso interfere na sua saúde e dieta

indice glicemico na saude e dieta 1
Thinkstock

O termo "carboidratos", principalmente com a onda fitness que inunda os meios virtuais e rodas de conversa, está cada vez mais popularizado. Entretanto, o que poucos sabem é que existem dois tipos da substância: carboidratos de alto índice glicêmico e carboidratos de baixo índice glicêmico. Mas o que isso significa, afinal?

Leia também Alimentos que ajudam a controlar a diabetes Adoçantes são menos calóricos que açúcar, mas não são mais saudáveis Excesso de açúcar causa envelhecimento da pele

O que é índice glicêmico?

 O índice glicêmico corresponde à velocidade com que os carboidratos são metabolizados e absorvidos pelo organismo. Os alimentos de baixo índice glicêmico são absorvidos lentamente, já os de alto índice glicêmico têm absorção rápida. Para equilibrar os níveis de açúcar no sangue, o corpo libera insulina. Quanto mais rápido, mais insulina e, consequentemente, ocasionais picos da substância.

Como o índice glicêmico interfere na saúde?

O estimulo à rápida liberação dessa insulina pode levar ao desenvolvimento da diabetes e doenças cardiovasculares. Além disso, traz alguns malefícios à dieta, como acúmulo de gordura abdominal e o surgimento de acne e celulite.

[[{"fid":"","view_mode":"default","fields":{"format":"default","field_file_image_description[und][0][value]":""},"type":"media","link_text":null,"attributes":{}}]]

Alimentos de alto índice glicêmico

Açúcar, arroz branco, batata inglesa, farinha branca, biscoitos, doces, chocolate, refrigerantes: esses são apenas alguns dos alimentos absorvidos rapidamente pelo corpo.  Tais itens devem ser consumidos com moderação e responsabilidade.

Alimentos de baixo índice glicêmico

Os cereais integrais são o grande destaque do grupo de alimentos com baixo índice glicêmico, seguidos por vegetais como batata doce, maçã e frutas oleaginosas. Por serem absorvidos mais lentamente, tais carboidratos mantêm a glicemia estável e prolongam a saciedade. Além disso, previnem a hipoglicemia e os males desencadeados por ela  – como calafrios, tontura, "suor frio" e náuseas.