mulher

Depressão crônica: o que é?

depressao cronica 01
thinkstock

A principal característica de quem sofre de depressão crônica é que o sentimento de culpa que lhe acomete é enorme, além disso, o paciente sofre de doenças físicas que surgem de forma inexplicável e que vão embora da mesma maneira. É comum ficarem presas a um ciclo vicioso, onde o passado foi ruim, o presente é sem sentido e o futuro sem perspectivas.

Conheça tambémBenefícios da caminhadaO efeito facebook no seu bem estarComo equilibras os hormônios naturalmente

Eles interpretam a realidade de um modo diferente, pessimista, sua capacidade de sentir prazer ou alegria é praticamente diminuída a zero, o desespero é um companheiro constante e com ele vêm os pensamentos de suicídio. 

Diferenças entre tristeza e depressão

Ficar triste é bem diferente de ser diagnosticado com depressão, ambas surgem de um acontecimento na vida, mas a tristeza é passageira. Segundo a Dra Simone Barazzeti Olson, existem muitas diferenças entre a tristeza e depressão. Ela diz que quando a pessoa está triste consegue descobrir o motivo. Já na depressão o indivíduo perde suas vontades. 

Dentre outros sintomas de depressão, o humor deprimido, cansaço frequente, choro, medos em geral, insônia ou sono excessivo, falta ou acesso de apetite, ganha ou perda de peso, estão associados diretamente com a depressão crônica, explica a doutora. 

Há algumas providencias que podem ser tomadas pelo depressivo, como escrever sobre os acontecimentos diários, durante vinte minutos todos os dias. Isso alivia os sintomas de ansiedade e as melhoras aparecem depois de 4 dias. Exercícios físicos contra a depressão também são fortes aliados, arejam a mente, mantêm a pessoa ocupada e em movimento, como causa cansaço físico ajudam no tratamento da insônia.

[[{"fid":"","view_mode":"default","fields":{"format":"default","field_file_image_description[und][0][value]":""},"type":"media","link_text":null,"attributes":{}}]]

Tipos de depressão

Hoje em dia é muito difícil diagnosticar o tipo correto de depressão na primeira sessão psiquiátrica, isso porque a maioria procura um consultório por estar se sentindo mal. É só quando a pessoa discorre sobre os fatos, desde o histórico de depressão familiar, sobre a infância até chegar à situação em que se encontra hoje, vários tipos de depressão serão detectados. É importante ressaltar que apenas médicos especialistas podem diagnosticar um quadro de depressão. 

  • A depressão primária não tem uma causa detectável, o indivíduo é acometido de um mal estar, sem ter passado por nenhuma situação que o levasse a essa condição.
  • A  secundária é atribuída a doenças físicas e medicamentos e atinge mais de 60% dos casos.  
  • Depressão bipolar ou maníaca depressiva caracteriza-se principalmente pela mudança de humor e comportamentos violentos. Quando está triste pode apresentar alguns sintomas de depressão, quando está eufórica atinge um estado de grandeza inalcançável e se hiperativa. 
  • A genética ocorre quando se nota um padrão da doença na família. Você passa a ter predisposição a ter a mesma doença. 
  • A distimia é longa e dura pelo menos 2 anos em adultos, se manifesta pela presença da síndrome depressiva onde o paciente consegue funcionar socialmente mas sem experimentar prazer. 
  • A depressão pós-parto ocorre entre 2 semana e 12 meses após o parto. O risco é maior com mulheres com antecedentes de depressão.

Comece a combater os sintomas da depressão fazendo exercícios! Assista ao vídeo de aula de dança.