mulher

Alerta da OMS ante a Homeopatia

Alerta da OMS ante a Homeopatia
toto8888 - RF - Thinkstock

Recentemente a OMS difundiu um chamado de atenção à homeopatia, ramo da medicina alternativa com várias décadas de tradição, mas fortemente questionada por parte dos grupos ecéticos e por parte de vários profissionais da medicina convencional. Nesta ocasião é a Organização Mundial da Saúde é quem está questionando a homeopatia.

Num comunicado, o grupo Voice of Young Science solicitou à OMS que atuara em relação à aplicação de homeopatia em vários países nos quais aplicam-a para tratar diversas doenças sem justificativa. O comunicado refere-se à tuberculose, à diarreia infantil, à influenza, à malaria e ao vírus HIV.

Como resposta à solicitude, a OMS confirmou a visão do grupo, referindo às suas próprias investigações em qualidade de prova de que a homeopatia não é efetiva nestas condições. Tanto na tuberculose, HIV ou diarreia infantil a homeopatia não tem aplicação justificada, afirma a organização.

Resulta bastante evidente que a homeopatia não pode ser aplicada deliberadamente em qualquer situação, e menos ainda em situações especiais e delicadas como as mencionadas. Mas isto não é uma condena à homeopatia; em muitas situações e problemas de saúde o seu uso é efetivo, e isto tem sido comprovado em mais de uma ocasião por parte da medicina; isto comprova que ela não tem mais do que ser aplicada corretamente para ter os efeitos desejados e positivos.