pop

Arsenal de pílulas mantém Joana Prado INCRÍVEL aos 39: o que ela toma? É perigoso?

joana prado 5
joanapradob/Instagram

Manter um corpão prestes a chegar aos 40 anos, definitivamente, não é resultado de fórmulas mágicas. A famosa Joana Prado, conhecida como ex-Feiticeira, sabe bem disso e revelou seus cuidados com a saúde em sua conta no Instagram (@joanapradob). Além de exercícios físicos que fazem parte da sua rotina, a loira, que já foi um símbolo sexual, faz uso de suplementos vitamínicos em cápsulas para manter a saúde. Apesar de serem feitos com componentes naturais, médicas consultadas pelo Bolsa de Mulher alertam: tomar vitaminas por conta própria e sem necessidade pode causar efeito reverso e trazer malefícios ao seu corpo.

Joana Prado: boa forma aos 39 anos 

Casada com o lutador Vitor Belford e mãe de 3 filhos, Joana Prado vive uma rotina saudável e equilibrada: alimentação regulada e exercícios físicos fazem parte do dia a dia da famosa.

Prestes a completar 40 anos, ela publicou uma foto em seu Instagram afirmando a importância desses hábitos a seus seguidores. Na foto, Joana mostra uma barriguinha sarada, muito elogiada por seus fãs. Leia a legenda abaixo:

"Manter-se em movimento traz benefícios para o corpo e mente! Pequenas mudanças ocasionam grandes transformações!

Não existe fórmula mágica! Existe equilíbrio, reeducação alimentar com uma dieta balanceada, bastante disciplina, mas sem neuras! Nós mulheres temos inúmeras tarefas diárias... além de mãe, educadora, dona de casa e mulher de negócios....precisamos de muitaaaaaa energia e disposição! Mas estamos prontas, pq somos guerreiras e forte o suficiente para fazer tudo o que estiver ao nosso alcance!!! FELIZ DIA DAS MULHERES!!"

Suplementos vitamínicos para mulheres de 39 anos 

Na mesma rede social, Joana revelou que toma vários suplementos vitamínicos, mencionando as vitaminas C, D, E e B 12, colágeno, ômega 3, astragalus e echinacea.

"Vitamina C, D, E, B12,colágeno, omega 3, astragalus, echinacea, etc,etc etc...... Quase 40 anos da nisso. Muito importante vc se consultar e não tomar nada sem um acompanhamento médico!! teambelfort familiabelfort"

Apesar de não precisar de receita médica, a indicação de suplementos vitamínicos, de acordo com a nutricionista especializada em fitoterapia Andrezza Botelho, depende muito do objetivo que paciente e médico traçarem juntos. Por isso é tão importante a ajuda de especialistas como endocrinologistas, nutricionistas e ginecologistas ou qualquer outro profissional de saúde para o tratamento.

Os suplementos vitamínicos são, de fato, fontes de energia para o corpo, principalmente para uma pessoa que pratica exercícios físicos regularmente, como Joana Prado.

Vale lembrar que a forma como essa substância é oferecida ao organismo, em cápsulas, extrato e chás interfere na concentração e, portanto, no efeito do componente no corpo.

Suplementos da Joana Prado: entenda cada um deles 

Vitamina C - é antioxidante e combate os radicais livres, por isso retarda o processo de envelhecimento precoce. Também potencializa a ação do colágeno, para reduzir a flacidez. A vida útil no organismo é de 3 horas. "Depois disso, ela é excretada pela urina", explica a nutricionista. Também tem benefícios comprovados para o coração.Em dosagens maiores do que a necessária, a vitamina pode sobrecarregar o rim.

Vitamina D – melhora a pele e a visão, entre outras vantagens. "Há deficiência no corpo, porque as pessoas não tomam mais sol de maneira saudável", detalha a especialista.

Vitamina B12 – é indicada, de maneira geral, para pessoas que seguem uma dieta com pouca ou nenhuma proteína animal, para gerar energia.

Vitamina E – um poderoso antioxidante que ajuda a prevenir o estresse oxidativo no corpo. "O benefício se reflete na nutrição celular: uma célula do corpo precisa de mais de 40 nutrientes para exercer sua função, por isso, você precisa desse tipo de vitamina, por exemplo".

Colágeno – com o envelhecimento, é comum a queda de produção dessa substância em nosso organismo. Ele é o principal componente proteico da pele, ossos, cartilagens, ligamentos, etc. e é o responsável por dar firmeza e elasticidade à pele.

Echinacea – é uma erva que estimula o sistema imunológico do organismo. O consumo sem orientação médica pode sobrecarregar o fígado e causar doenças hepáticas.

Ômega 3 – é indicada para redução de gordura abdominal e um potente antiflamatório. "É preciso cuidado com a fonte de fabricação dos suplementos com ômega 3. Se for à base de peixe, é preciso que seja isento de metal pesado".O ômega 3 encontrado na linhaça tem ação mais potente do que usar somente a semente nos alimentos."Há contraindicação para pessoas que vão fazer cirurgias, por exemplo, pois afina o sangue", pondera a nutricionista.

Astragalus – é uma erva que melhora a imunidade e também atua como antioxidante. É usado no tratamento de câncer. Também é necessária orientação médica para seu uso.

Quem pode tomar? 

Mas, será que toda mulher que tem ou está chegando aos 40 anos precisa ou deve fazer reposição vitamínica?

Como Joana ponderou em sua postagem, a prescrição desse tipo de suplemento deve ser estritamente feita por um profissional da saúde e, portanto, indicada somente nos casos em que haja necessidade do organismo.

"As vitaminas têm um nível recomendado diário", comenta a endocrinologista Mariana Farage. "Ou seja, excesso de vitaminas também pode ser causa de doenças, já que algumas substâncias podem ter efeito tóxico no organismo".

A nutricionista Andrezza Botelho, especializada em fitoterapia, destaca que não é porque os suplementos têm origem natural que podemos tomá-los sem orientação.

Isto porque, além de avaliar as contraindicações, somente um médico poderá discriminar a dosagem ideal de cada tipo de vitamina ou mineral para o paciente e até o horário em que as cápsulas devem ser ingeridas para garantir a absorção dos componentes no organismo.

"As pessoas acham que como o suplemento é feito de erva, tem o consumo liberado. É preciso saber, porém, que o tratamento pode sobrecarregar alguns órgãos, se o suplemento for tomado em excesso, e interferir no efeito de outros medicamentos, entre outros malefícios".

Andrezza considera ainda que, apesar das mudanças metabólicas comuns às mulheres de 40 anos, manter a saúde em dia tem mais a ver com alimentação saudável e atividades que garantam bem-estar do que com ingestão de cápsulas de vitamina.

"A mulher de 40 anos tem mudanças no corpo por conta da entrada no climatério, por exemplo, o período antes da menopausa. Mas, não precisa necessariamente suplementar. Uma mulher de 30 anos que já cuida da sua alimentação já consegue suprir essas necessidades".