Especialista dá dicas para economizar e enxugar a conta de luz

conta luz economia
Shutterstock

Levou um susto quando chegou a última conta de luz? A cada novo aparelho que compramos para equipar a casa, os valores descritos na cartinha sobem e muito! Mas você sabia que algumas medidas simples podem garantir uma diminuição considerável no preço total da cobrança? Para te ajudar nessa missão, conversamos com o professor do curso de Engenharia Elétrica da Fundação Educacional Inaciana (FEI) Reinaldo Lopes, que indica alguns cuidados.

Leia também

Energia solar pode ser opção para sua casa; conheça o sistema

Pequenas atitudes podem fazer toda a diferença para uma casa sustentável

Veja qual é a forma correta de descartar o óleo de cozinha

Quando o assunto é iluminação, a principal atitude deve ser optar por usar lâmpadas fluorescentes, que pode gerar uma economia significativa, segundo o especialista. "A que consome menos energia é aquela que possui Eficiência Luminosa maior, ou seja, a relação entre energia luminosa e energia elétrica alta, e, neste caso, as fluorescentes são as melhores. Essas lâmpadas compactas de 23 W equivalem em energia luminosa a uma lâmpada de 100 W, gerando uma economia de 42,5 %", explica.

Outro cuidado deve ser com a cor da pintura. Paredes de cor clara refletem mais a luz e, portanto, é possível usar menos lâmpadas ou lâmpadas de potencia menores. Paredes escuras absorvem mais a luz e exigem mais iluminação para o conforto visual.

Contudo, não são as lâmpadas as principais vilãs da conta de luz. Geladeiras, freezers, ferros e chuveiros elétricos e outros  aparelhos com ciclo de aquecimento são os eletrodomésticos que mais consomem energia. "Um banho de 15 minutos, tomado duas vezes por dia, 30 dias por mês, equivale a 15 horas de uso do chuveiro elétrico. Se considerarmos um chuveiro comum de 5500 W ou 5,5 kW de potencia, temos por mês 5,5 x 15 kWh, que a R$0,35/kWh, pagaremos R$28,87 por pessoa", contabiliza Lopes.

A atitude ideal deve ser manter esses aparelhos desligados e fora da tomada enquanto não são usados. Qualquer luminoso de sinalização de um desses eletrônicos já é um consumo desnecessário. Além disso, evitar abrir a geladeira o tempo todo, não tomar banho muito quente – a troca da chave de "inverno" para "verão" já é capaz de economizar 30% do valor da potência do chuveiro – e, principalmente, comprar produtos de qualidade – os novos oferecem maior economia, como o ar condicionado tipo split-system, com condensador que opera em modo econômico. "Procurar por aqueles que possuem o selo Procel de baixo consumo de energia e comprar sempre aparelhos novos e com tecnologia moderna são medidas importantes", finaliza.

Confira no vídeo algumas dicas para ter uma casa sustentável:

-->