hacks

Cuidados com tecidos ao lavar roupa

cuidado tecidos lavar roupa
Thinkstock

Um dos principais erros que a maioria das pessoas comete ao lavar roupa é não identificar corretamente o tipo de tecido de cada peça. O que complica muito o processo é o fato de muitos materiais serem parecidos, porém exigirem tratamentos completamente diferentes. É o caso, por exemplo, do poliéster, tecido sintético que, dependendo da forma que é trançado, se assemelha muito ao algodão, que é um material natural.

Leia também:

Dez erros na hora de lavar as roupas

Como lavar roupas coloridas

Como limpar camurça, veludo e cobertores

Tipos de tecidos

Segundo explica a personal organizer Ingrid Lisboa, as fibras artificiais (viscose, microfibra, elastano, lycra, nylon, couro sintético e outros) são feitas, em sua maioria, a partir do petróleo e, por isso, queimam mais facilmente em contato com o ferro de passar.

Dentre as fibras naturais (algodão, seda, lã, linho, couro e outros), o algodão é o tecido mais usado e também mais resistente ao processo de lavagem. Os outros, na grande maioria das vezes, não podem ser molhados ou lavados com detergentes comuns.

Cuidados com as roupas

"A principal orientação é sempre olhar a etiqueta das roupas antes de lavá-las. Assim, é possível identificar o tipo de tecido e as orientações de lavagem e passagem", afirma a especialista.

Algodão

Geralmente, a roupa feita com este tecido é macia, bastante durável e fácil de lavar e passar. Na maioria dos casos, pode ser levada à máquina, passada a ferro e tratada com alvejante.

Poliéster

Apesar de não aguentar temperaturas altas, o material é muito resistente ao impacto e, muitas vezes, pode ir na máquina de lavar.

[[{"fid":"","view_mode":"default","fields":{"format":"default","field_file_image_description[und][0][value]":""},"type":"media","link_text":null,"attributes":{}}]] Quando puder ser molhada, a seda deve ser lavada à mão, nunca na máquina (Thinkstock)

Seda

É pouquíssimo resistente a impactos. Em alguns casos, pode ser lavada a úmido, porém sempre à mão e com detergentes próprios para roupas delicadas.

A regra de ouro para cuidar da seda é nunca torcê-la, pois isso irá estriar permanentemente o tecido.

Esta fibra é naturalmente branca, o que significa que as peças coloridas foram tingidas artificialmente. Se forem molhadas, a cor irá escorrer.

A lã natural normalmente é obtida a partir da tosa de ovelhas ou coelhos. Ela é mais complicada de lidar do que suas imitações, pois é muito sensível. "Se for lavada na máquina, a peça pode encolher até três números", afirma Ingrid.

O processo de secagem também requer cuidado, pois, se a lã for pendurada no varal pelas pontas, irá "crescer", aumentando alguns números.

Uma forma simples de diferenciar a fibra natural da imitação é observando se há penugem por cima do tecido, característica exclusiva da lã verdadeira.

Couro

É um material muito complicado de lavar em casa, pois mancha muito facilmente. O ideal é mandar para a lavanderia para ser limpo a seco.

Nylon e lycra

Muito encontrados em roupas de ginástica, esses dois tecidos sintéticos são muito sensíveis ao calor. Portanto, a principal orientação é não passar com o ferro. "Como eles se ajustam ao corpo e, durante o exercício, vão ficar molhados de suor, a passagem nem é necessária", pondera a personal organizer.