explore

Profissão: blogueiro

Você já ouviu falar de blog? Com certeza sim, e provavelmente até teve um. Febre virtual na virada do milênio, o blog é um site pessoal (ou comunitário) que reúne uma coleção de textos em blocos (os posts, que podem vir com imagens e/ou vídeos) publicados instantaneamente na internet. Essas mensagens costumam ser atualizadas com freqüência e possuir diversos links para páginas externas, e são sempre datadas e organizadas cronologicamente, sendo as mais recentes as primeiras a aparecerem na página. Já se lembrou do que se trata? Então, segure-se na cadeira para ler alguns dados sobre a "blogosfera": segundo levantamento do site Technorati, especializado em busca de blogs, existiam cerca de 100 milhões deles na internet até o ano passado. E de acordo com o Ibope/NetRatings, quase metade dos internautas brasileiros acessa esse tipo de site atualmente. E tem aqueles que vivem disso.

Além da gratuidade de muitos sistemas de publicação online, a praticidade do uso e a possibilidade de publicar e compartilhar idéias são alguns dos motivos que atraíram milhões de usuários para a blogosfera. A primeira onda do fenômeno (entre 2000 e 2003) atraiu especialmente os jovens, impulsionados pelas facilidades das ferramentas de edição que apareceram. Com eles, os posts ganharam um estilo pessoal e intimista, traduzindo-se numa espécie de diário virtual - marca que perdurou por muito tempo e até hoje incomoda alguns bloggers. Mas a comunidade blogueira, em expansão, passou a se preocupar mais com o interesse dos seus leitores e a buscar uma junção entre objetividade e subjetividade. Sem abandonar a variedade e a informalidade presente na blogosfera, as tendências se modificaram nos últimos anos. Ainda que sejam minoria, os blogs mais "profissionais" têm cada vez mais adeptos no Brasil.

Ser profissional não é simplesmente ser remunerado, é trabalhar sério e produzir um trabalho de qualidade, naturalmente esse esforço adicional vale uma remuneração

Bem-vindo à blogosfera

A origem do termo, cunhado pelo americano Jorn Barger em 1997, vem da conjunção de duas palavras em inglês: web (rede) e log (diário de bordo ou arquivo/registro de atividades). Portanto, de início, os blogs nada mais eram do que um guia de navegação pela internet. Hoje, porém, eles estão se tornando verdadeiras fontes - de informações e de renda. Sim, há pessoas que ganham dinheiro blogando. Uma prova está no trabalho do empresário Edney Souza, o dono do portal de blogs InterNey. Edney, que trabalhava como analista de sistemas, criou uma página pessoal que depois deu origem a um blog, que ficou muito popular na internet. Com a "brincadeira", ele passou a publicar anúncios para obter algum retorno financeiro. Este retorno foi tão grande que Edney simplesmente resolveu largar o emprego de gerente de sistemas para "viver de blog", o que lhe rendia mais grana do que o salário que tinha... Hoje, por mês, as visitas ao InterNey passam de um milhão e meio e a renda gerada é de mais de R$ 20 mil.

A remuneração que se pode ter a partir de um blog vai depender da popularidade e da seriedade com que o blogueiro leva sua página. Para Edney Souza, o que mudou na blogosfera nos últimos anos é traduzido em duas palavras: ilusão e profissionalismo. "Muita gente melhorou a qualidade do seu blog o suficiente para dizermos que há um novo mercado, uma nova mídia a ser explorada. Simultaneamente, muita gente está achando que essa é uma nova 'serra pelada' e que basta abrir um blog com qualquer baboseira para ficar rico", analisa. Quem consegue se desfazer da ilusão e pôr a mão na massa naturalmente se torna o que chamamos de "blogueiro profissional", ou problogger.

"A diferença do blogueiro 'comum' e o blogueiro profissional é a mesma de um confeiteiro 'comum' e um profissional: ambos fazem bolos e doces, mas você nota uma diferença significativa de 'sabor' e qualidade no trabalho do segundo. Ser profissional não é simplesmente ser remunerado, é trabalhar sério e produzir um trabalho de qualidade, naturalmente esse esforço adicional vale uma remuneração", explica Edney, que hoje se vê mais como um empreendedor da blogosfera do que um blogueiro profissional. Outro que também foi pioneiro neste nicho foi Carlos Cardoso, do Contraditorium, que também abandonou um emprego como analista de sistemas, em 2005, para se dedicar apenas aos seus blogs. Cardoso, aliás, é considerado o primeiro blogueiro profissional do Brasil. A empreitada deu tão certo que muitos seguiram seus passos e fizeram dos blogs um bom negócio.