mulher

Reeducação alimentar: você sabe o que é e como funciona?

reeducacao alimentar
Thinkstock

Pode parecer um bicho de sete cabeças, mas não é. É possível emagrecer bastante seguindo uma dietabalanceada e recomendada por nutricionistas. A assessora de imprensa Daniele Flöter garante que conseguiu alcançar e até superar seus objetivos com uma boa reeducação alimentar. Mas, o que é a reeducação alimentar?

Leia também:

Dieta x reeducação alimentar

Importância de incluir lanches saudáveis entre as refeições principais

Alimentação: a base da vida saudável

Possível emagrecer sem radicalismo

Segundo a nutróloga especialista em prática ortomolecular, Sylvana Braga, a reeducação alimentar é uma reorientação do modo, quantidade e qualidade da ingestão de alimentos. O principal ponto que a reeducação alimentar busca enfatizar é a importância da dieta na qualidade de vida. Ou seja, os nutrientes que você ingere e as propriedades nutricionais dos alimentos são fundamentais para o bom funcionamento do organismo, para a prevenção de doenças e para uma boa qualidade de vida. A consequência disso é um corpo saudável e sem excesso de gordura.

"A reeducação foi uma revolução na minha vida", comemora Daniele Flöter. "Quando mudei de cidade, resolvi investir em um novo estilo de vida. Não estava acima do peso, mas também não estava muito satisfeita com o meu corpo. Como já tinha completado 30 anos, achei que seria interessante ter uma alimentação mais equilibrada – pensando nos benefícios a curto e longo prazo. Assim, decidi procurar uma nutricionista", relata a assessora de imprensa.

Para Sylvana Braga, o aspecto mais importante da reeducação alimentar é aprender a comer certo. "Quanto às escapadas, elas devem ser encaradas como algo normal e se houver algum exagero, deve ser compensado nos próximos dias", tranquiliza a nutróloga.

Para Daniele esse aprendizado foi muito importante e as mudanças são percebidas no dia a dia. "Perdi 6 kg, mas aumentei a minha massa magra [muscular]. Tenho mais disposição, meu intestino funciona super bem, tudo melhorou! Hoje, gosto de seguir a linha durante a semana, mas sem estresse", revela. Cada alimento exerce uma função no organismo, por isso é importante consumir nutrientes variados, e adquirir hábitos saudáveis para poder ter os resultados conquistados pela Daniele Flöter.

Como ter uma alimentação balanceada

Márcia Maria Campos de Freitas, nutricionista e professora da Faculdade Pitágoras de Belo Horizonte explica quais são os passos importantes para elaborar uma alimentação saudável e nutritiva. Saiba quais alimentos devem ser consumidos diariamente e quais devem ser evitados.

"Pratos muito condimentados, com molhos cremosos, fritos, empanados são aqueles que não devemos consumir diariamente. As melhores opções são os grelhados, cozidos ou assados com molho a base de vegetais, como tomate, cebola, alho e pouco sal", aconselha a nutricionista. As verduras, frutas e legumes são alimentos que devem estar presentes em todas as refeições.

Exemplo: um copo de leite no café da manhã e outro antes de dormir (ceia) e uma fatia de queijo ou um iogurte no lanche da tarde. Lembrando que manteiga, creme de leite, leite condensado não devem ser utilizados todos os dias.

[[{"fid":"","view_mode":"default","fields":{"format":"default","field_file_image_description[und][0][value]":""},"type":"media","link_text":null,"attributes":{}}]] Créditos: Thinkstock

Os leites e derivados devem ser consumidos 3 vezes ao dia, aconselha Freitas.

Exemplo: um copo de leite no café da manhã e outro antes de dormir (ceia) e uma fatia de queijo ou um iogurte no lanche da tarde. Lembrando que manteiga, creme de leite, leite condensado não devem ser utilizados todos os dias.

A gordura dos óleos vegetais é benéfica ao nosso organismo e, por isso, precisamos consumir diariamente o óleo de cozimento. Temperar a salada com uma colher de sobremesa de azeite extravirgem também é uma ótima opção. Arroz e feijão preparados com pouco óleo e pouco sal devem ser consumidos diariamente. "A carne é outro alimento fundamental, mas que necessita de cuidados. Evitando fritá-las e preferindo os cortes magros (sem gordura e pele) preparando-as assadas, cozidas ou grelhadas", alerta a nutricionista. O pão é um alimento não deve ser eliminado, apenas limite o seu consumo a duas unidades por dia (café da manhã e lanche da tarde).

A nutricionista Ana Carolina Quireze Rosa, de Goiânia, auxiliou Daniele Flöter a formular um cardápio que se encaixasse na rotina da dela e acompanhou os resultados semanalmente.

Para Daniele Flöter, ter a ajuda de uma nutricionista foi muito importante para auxiliar no processo. "Você fica mais comprometida. Eu me comprometi a mudar e tenho seguido à risca. Hoje, estou fazendo apenas manutenção com ela. É ótimo ter uma alimentação balanceada", incentiva.

Para manter os hábitos saudáveis pelo resto da vida é necessário vontade e determinação. "Eu já me adaptei. Claro que vou comer pizza e, às vezes, comer mais do que o necessário; mas isso será a exceção e não a regra. Não acho que tenho uma dieta restritiva, pelo contrário. A diferença é que durante a semana, vou optar por uma fruta ao invés de uma barra de chocolate", garante Daniele.

Dicas para emagrecer

Para auxiliar quem está começando a mudar os hábitos de vida, a especialista em prática ortomolecular, Sylvana Braga, dá algumas dicas essenciais para conseguir bons resultados.

Cardápio para começar

Esses alimentos foram escolhidos com base na pirâmide alimentar, com o total de 1200 calorias diárias e balanceadas. Para um cardápio adequado ao seu modo de vida e às suas necessidades, o ideal é ter o acompanhamento de uma nutricionista. Essas sugestões são apenas exemplos de como deve ser uma alimentação balanceada e variada.

1ª OPÇÃO

Café da manhã

  • 1 xícara de café ou 1 xícara de chá com adoçante
  • 1 torradas com 1 fatia de queijo branco
  • 1 fruta

Lanche

  • 1 copo (250 ml) de suco de maracujá

Almoço

  • 1 prato de sobremesa de salada de agrião e minicenouras
  • 1 filé médio (110 g) de peito de frango ao forno
  • 3 colheres de sopa de arroz branco ou 2 1/2 de arroz integral
  • 1 xícara de chá de couve-flor ao vapor
  • 1 pera

Lanche

  • 1 banana-prata (ou ½ nanica)

Jantar

  • 1 prato de sobremesa de salada de palmito e alface americana
  • 2 almôndegas médias (50 g cada) ao sugo
  • 2 colheres de sopa de milho cozido
  • 2 1/2 colheres de sopa de arroz integral
  • 1 xícara de chá de salada de frutas

Antes de dormir

  • 1 fatia média de queijo minas

2ª OPÇÃO

Café da manhã

  • 1 xícara de chá de leite desnatado com 2 colheres de sobremesa de achocolatado
  • 1 fatia de brownie

[[{"fid":"","view_mode":"default","fields":{"format":"default","field_file_image_description[und][0][value]":""},"type":"media","link_text":null,"attributes":{}}]] Créditos: Thinkstock

Lanche

  • 1 maçã
  • 1 prato de sobremesa de salada de alface crespa e cenoura ralada
  • 1 fatia média de carne cozida
  • 3 colher de sopa de creme de milho
  • 2 colheres de sopa de arroz
  • 1 laranja

Lanche

  • 1 taça de gelatina diet

Jantar

  • 1 prato de sobremesa de salada de acelga e beterraba cozida
  • 2 conchas (120 g) de estrogonofe de frango
  • 2 colheres de sopa de arroz
  • 2 pêssegos

Antes de dormir

  • 1 copo de iogurte desnatado

Mais conteúdos em Editora Case.