mulher

Malhar em jejum emagrece mais?

malhar em jejum 4
Thinkstock

Acordar cedo e ir para a academia de estômago vazio é uma forma forma eficiente de emagrecer rápido, certo? Errado, muito errado. Embora alguns estudos afirmem que nessas circunstâncias a queima de gorduras seja maior, os prejuízos que a prática traz não compensam o risco.

Leia também:

Receita de shake para perder peso

Suplementos para ganhar massa muscular ajudam a emagrecer

5 chás diuréticos para emagrecer

Nutricionista da clínica Super Healthy, Paola Moreira afirma que, para que a atividade física comece a utilizar gordura como fonte de energia, é necessário que haja um um estímulo alimentar. "No início do exercício, o substrato que o corpo utiliza é o carboidrato, que fica estocado na forma de glicogênio. Com a continuidade do exercício, as gorduras passam a ser queimadas", explica.

[[{"fid":"","view_mode":"default","fields":{"format":"default","field_file_image_description[und][0][value]":""},"type":"media","link_text":null,"attributes":{}}]] O exercício em jejum pode levar à perda de músculos. Crédito: Thinkstock

Se não houver fornecimento de carboidratos no período que antecede o treino, o organismo utilizará a proteína presente no músculo para atender à demanda de energia. "Dessa forma, poderá haver redução da massa magra e comprometimento da performance do exercício", esclarece.

Paola ressalta que apesar de o consumo de gorduras ser maior em jejum, a diferença na balança não costuma ser visível. A fraqueza e a indisposição provocadas pela falta de alimentação fazem com que o rendimento do treino seja menor do que em uma situação normal, resultando em um gasto de calorias menor. Para emagrecer com saúde é preciso seguir uma dieta balanceada, rica em nutrientes e nenhuma refeição deve ser pulada.

Exercício em jejum faz mal

Além de proporcionar a perda de massa magra, praticar exercícios físicos em jejum pode levar a um quadro de hipoglicemia. Isso acontece quando a quantidade de açúcar no sangue cai sensivelmente, provocando sensação de mal-estar, dor de cabeça, fadiga, tontura, náuseas e até desmaio.

[[{"fid":"","view_mode":"default","fields":{"format":"default","field_file_image_description[und][0][value]":""},"type":"media","link_text":null,"attributes":{}}]] Frutas com cereais são boas opções para comer antes de malhar. Crédito: Thinkstock

Alimentação pré-treino

A refeição que antecede o treino deve ser composta por carboidratos complexos, que  fornecem energia para o corpo, estimulam a utilização de gorduras e evitam a queima de massa magra. Esses alimentos distribuem glicose às células de forma prolongada e uniforme, garantindo energia durante todo o exercício e evitando picos de insulina.

Pão integral e frutas com cereais são boas opções de lanche pré-treino.  Confira também um cardápio completo com três opções para comer antes de depois da academia.