mulher

Herpes genital

Você já deve ter ouvido falar de alguém que tem ou teve herpes genital. Mas o que seria isso? Pois bem, o herpes genital é uma infecção altamente contagiosa causada por um vírus - o Herpes Simplex II – um dos numerosos integrantes da família Herpes Simplex Hominis, aquela que também causa o herpes labial, a catapora, a mononucleose (mais conhecida como "doença do beijo") e muitas outras viroses comuns principalmente na infância e na adolescência.

O aparecimento de uma área vermelha e dolorosa na região da vulva, vagina ou ânus, com pequenas bolhas que coçam muito, depois estouram saindo pequena quantidade de líquido e cicatrizam são características do herpes genital. Em uma boa parte dos casos, ele acaba aparecendo do novo depois do primeiro episódio só que de uma forma mais branda. Vários fatores estão relacionados ao aparecimento de novas crises como: banho de sol e calor, fricção, doenças que provocam baixa imunidade, cansaço, menstruação, estresse emocional, febre e certos medicamentos. Por isso é muito importante que ao menor sinal de algo diferente acontecendo, você procure um ginecologista o mais rápido possível!

Nos homens, o herpes costuma atacar mais o pênis e o saco escrotal, mas também pode ficar escondido entre os pelinhos. Por isso, nem sempre a camisinha consegue prevenir da contaminação pelo herpes. Mas ainda é melhor prevenir do que remediar! A camisinha continua sendo o melhor método de prevenção contra as doenças sexualmente transmissíveis.

E como se pega este bicho? Na maioria das vezes, o herpes genital é transmitido através do contato sexual. Mas, o mais curioso é que, segundo estudos recentes, a pessoa pode transmitir o vírus mesmo estando sem as lesões ativas, ou seja, quem teve história de herpes genital – mesmo que nunca mais tenha apresentado nenhum sintoma – também é capaz de contaminar outras pessoas! Mulheres e homens que têm vários parceiros sem proteção e aquelas pessoas que começaram a transar na adolescência têm mais chance de se contaminar com o vírus.

Agora a pergunta que não quer calar: o herpes genital tem cura? Infelizmente ainda não. Vacinas estão sendo desenvolvidas, mas ainda estão na fase experimental e sem previsão de comercialização. Uma vez com o vírus, a pessoa ficará com ele a vida toda, encubado nas células nervosas, como se estivesse "dormindo". Em algumas, ele fica "dormindo" o tempo todo e não aparece. Em outras, ele "desperta" freqüentemente, desencadeando diversas crises.

Como ainda não tem cura, o tratamento com anti-retrovirais se limita à melhora dos sintomas e à tentativa da redução da freqüência e intensidade das crises, o que nem sempre é possível. Tenho tido uma boa experiência no tratamento do herpes genital com Homeopatia que, na minha opinião, tem melhores resultados na prevenção de novas crises.

Mas melhor mesmo é não precisar de nada disso! Por isso, nunca se esqueça: use sempre a camisinha em todas as relações sexuais.

Dra. Mariana Maldonado é médica ginecologista e obstetra, especialista em Sexologia e Homeopatia.

Tel: (21) 2287-2311

e-mail: dra.mariana@marianamaldonado.com.br

site: www.marianamaldonado.com.br