mulher

Farinha de coco ajuda a emagrecer, reduz a fome e o colesterol

farinha de coco
Thinkstock

A farinha de coco tem uma superdose de fibras – quatro vezes mais do que o farelo de aveia e duas vezes mais do que o de trigo. Em 10 g de farinha de coco, há 4 g de fibra – uma quantidade surpreendente. E é exatamente isso que a torna campeã absoluta quando o assunto é emagrecimento.

Leia também:

10 alimentos que ajudam a emagrecer

Top 10 dietas para emagrecer rápido

Personal ensina exercícios que eliminam a gordura lateral da barriga

Curvas em dia

São as fibras presentes nas farinhas que mais contribuem para a perda de peso. Afinal, essas substâncias saciam e você se contenta com menos comida. "Elas ocupam bastante espaço no estômago, pois absorvem água", diz a nutricionista da Mundo Verde, Bruna Murta, do Rio de Janeiro. Além disso, reduzem a absorção de açúcar e gordura e melhoram o processo digestivo, favorecendo o bom funcionamento do intestino e a eliminação de toxinas – tudo isso dá uma força e tanto para você afinar.

"O interessante na farinha de coco é que, apesar de ser muito rica em fibras, não afeta a absorção de minerais, pois é isenta de ácido fítico, substância que não deixa o organismo utilizar corretamente nutrientes como cálcio, ferro, magnésio e zinco", explica a médica ortomolecular Tamara Mazaracki, do Rio de Janeiro.

Adeus, gordurinhas

E há outra razão para inclui-la na dieta se você quer dar uma secada nas formas: a farinha de coco contém doses significativas de triacilgliceróis de cadeia média (TCM), um tipo de gordura que é absorvida rapidamente pelo organismo e levada diretamente ao fígado, evitando seu armazenamento. O Centro de Pesquisa de Obesidade da Universidade de Columbia, nos Estados Unidos, realizou um estudo com 49 pessoas submetidas a um programa alimentar incluindo alimentos com alta concentração de TCM na dieta. Verificou-se que o consumo de TCM resultou em maior perda de peso e redução de gordura.

Amiga do coração

Mas os benefícios vão muito além de um corpo bonito. A farinha de coco ajuda a reduzir o colesterol ruim (LDL) e a aumentar o bom (HDL). Um estudo realizado nas Filipinas pelo Departamento de Ciência e Tecnologia e pelo Instituto de Pesquisa em Nutrição e Alimentação, publicado em 2004 pelo Journal of Medicine Food, concluiu que houve uma diminuição de 15% a 25% do colesterol total, do LDL e dos triglicerídeos de pessoas que estavam com essas taxas elevadas.

Com baixo índice glicêmico, ela ainda equilibra as taxas de açúcar no sangue, evitando picos de insulina e auxiliando no controle da diabete. "O excesso de insulina tem uma ação inflamatória sobre os vasos sanguíneos de todo o corpo, inclusive os do coração", revela a médica ortomolecular Tamara Mazaracki.

"Sem contar que esse hormônio em demasia faz o corpo acumular mais gordura, principalmente no abdômen", completa a nutricionista da Clínica Saúde e Beleza, Vanessa Franzen Leite, de Porto Alegre. Ou seja: quando você utiliza a farinha de coco em bolos, pães ou biscoitos, esses alimentos têm o seu índice glicêmico reduzido ¬– sinônimo de coração saudável e, de quebra, barriga chapada.

Veja mais matérias como essa em Revista Shape.