mulher

Dieta à base de alimentos crus ajuda a perder peso e preservar nutrientes

raw food alimentos crus

Muito popular nos Estados Unidos, o raw food, antes chamado por aqui de crudivorismo, está ganhando novos adeptos no Brasil. A dieta consiste consumo de legumes, verduras, frutas e sementes apenas, e sempre crus, para manter o máximo possível de nutrientes, e conquistou famosas como Demi Moore e Guilhermina Guinle, que são adeptas do método não só por questões de saúde, mas também para perder peso.

Leia também:

Veja cardápio rico em fibras para regular o intestino e emagrecer

Parece, mas não é: alimentos similares podem ser vilões do emagrecimento

Evite a fome comendo alimentos que promovem saciedade; veja quais

A nutricionista Andréa Santa Rosa Garcia, membro do Centro Brasileiro de Nutrição Funcional, explica que os alimentos na versão crua conservam praticamente 100% das fibras, vitaminas e minerais presentes neles, pois não passa por nenhum tipo de processamento térmico ou químico. "Essa alimentação também ajuda a emagrecer, devido à presença das fibras, ao aumento das vitaminas e minerais, além da exclusão do processamento térmico e eliminação de alimentos proteicos que, na maioria das vezes, são acompanhados de gordura. Isso diminui o valor calórico diário da pessoa ao longo do dia", afirma.

Ela ressalta, porém, que alguns alimentos são melhores aproveitados pelo organismo na forma cozida, como o betacaroteno, presente na cenoura, e os grãos, que precisam ser estar cozidos para eliminar fatores antinutricionais, que atrapalham a absorção das vitaminas e minerais. Por isso os adeptos do raw food podem vir a ter deficiência de ferro e de algumas vitaminas e minerais, por serem mais biodisponíveis na forma cozida. "O cozimento de alguns vegetais mais crus por cinco a oito minutos são permitidos, pois não há perda nutricional. E pequenas porções de carnes leves como peixe e frango também, caso a dieta não seja feita seja 100% em alimentos crus", explica.

Para quem pretende seguir a dieta sem prejudicar a saúde, a dica da nutricionista é colorir o máximo possível o prato, pois quanto mais cores, maior estará sendo o aporte de fibras, vitaminas e minerais. Se possível, ela recomenda também a adição de pequenas porções de carnes magras, como frango e peixe. "Em todos os casos é necessário que se tenha o acompanhamento de um nutricionista, a fim de avaliar quais são as carências nutricionais da pessoa e avaliar quando e como deve ser acrescido os demais alimentos que não se encaixam no raw food diet", finaliza.

O teste te ajuda a descobrir se você sabe se alimentar: