mulher

Cuidados ao escolher próteses de silicone

93722

Na última semana a Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária) comunicou que irá cancelar o registro das próteses mamárias PIP (Poly Implants Protheses). A decisão foi tomada a partir de análises não satisfatórias do produto fabricado na França. Um tipo de silicone diferente do permitido pelo órgão foi encontrado nas próteses e o recolhimento das mesmas já está sendo providenciado.

As mulheres que implantaram próteses PIP devem procurar orientação médica, a fim de fazer um acompanhamento regular. Testes realizados na França apontaram comprometimento da resistência do produto. Em caso de vazamento, podem ocorrer irritações, porém, o risco de toxidade e câncer não apareceu nos resultados dos testes franceses.

Mas como saber que a prótese escolhida realmente é segura? Segundo o Dr. Alderson Luiz Pacheco, médico especialista em cirurgia plástica, mestre em princípios da cirurgia utilizando o laser e proprietário da Clínica Michelangelo, de Curitiba, o primeiro passo para um implante seguro é escolher um profissional respeitado pela Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica - SBCP.

Conversar com o especialista sobre a prótese escolhida é igualmente importante. Saiba que mesmo aquelas que possuem garantia vitalícia devem ser trocadas a cada 15 ou 20 anos, de acordo com as recomendações da SBCP. “Com o passar dos anos o organismo produz uma cápsula, na qual vai acumulando oxalato de cálcio e endurecendo. Assim a prótese vai ficando visível, dura e enrijecida o que pode provocar dores”, alerta o cirurgião plástico.

A prótese escolhida deve ter autorização de Anvisa, em caso de dúvida consulte a publicação do Diário Oficial. Dr. Alderson Luiz Pacheco recomenda que a paciente pergunte ao cirurgião se o gel contido na prótese é coesivo, isto é, se em caso de vazamento o gel se mantém unido evitando que ele se espalhe por todo o organismo.

“Outro fator importante é o preço”, aponta o cirurgião. Implante de silicone é um serviço médico que envolve tecnologia e preparo de especialistas qualificados, tudo isso custa, naturalmente, caro. Desconfie de preços muito em conta e facilidades de pagamento”, acrescenta. “Em uma prótese de péssima qualidade o silicone pode sair do seu invólucro e migrar para o tecido mamário. Como consequência pode haver a formação de nódulos, os quais podem ser um diagnóstico diferencial para câncer de mama”, afirma Dr. Pacheco.

Mulheres vítimas de implantes de baixa qualidade devem recorrer a um médico mastologista, especialista em mamas. O trabalho deste profissional junto ao cirurgião plástico pode proporcionar ótimos resultados de reconstrução.

LEIA TAMBÉM:

Novidade em próteses de silicone - Algumas podem até ser ajustadas com soro fisiológico

Recall de silicone - Implantes liberam partículas que podem ser confundidas com câncer de mama em exame