Arroz dourado: conheça o novo grão que vem causando polêmica

arroz dourado novo grao polemica
Thinkstock

Um novo grão que já está gerando polêmica em todo o mundo. É o arrozdourado, que foi geneticamente modificado por cientistas para ser enriquecido com vitamina. O grão possui um gene do milho e outro de uma bactéria, o que faz dele a única variedade de arroz a produzir betacaroteno. Nas Filipinas e em Taiwan ele já está sendo consumido e, em breve, deve chegar ao Brasil.

Leia também:

Conheça os benefícios do arroz preto

Receita de arroz doce integral é alternativa mais saudável

Arroz e feijão, juntos, são importantes para quem quer emagrecer

O desenvolvimento do novo grão começou a ser feito por uma ONG chamada Instituto Internacional de Pesquisa do Arroz com o objetivo de combater a falta de vitamina A especialmente entre as crianças filipinas, onde o baixo consumo deste nutriente causa cegueira em 250 mil a 500 mil crianças por ano. Como o arroz é um item básico da alimentação no país, a idéia foi fortalecê-lo.

Benefícios do arroz dourado

[[{"fid":"","view_mode":"default","fields":{"format":"default","field_file_image_description[und][0][value]":""},"type":"media","link_text":null,"attributes":{}}]] Thinkstock

De acordo com estudos, uma tigela de arroz dourado contém 60% da quantidade diária de vitamina A que uma criança saudável precisa.

Além disso, ele tem outros benefícios para a saúde e a beleza: ajuda no brilho do cabelo, conserva o esmalte dos dentes, fortalece o sistema imunológico, mantém a saúde dos órgãos reprodutivos, diminui a formação de placas nas artérias, minimiza sintomas de esclerose múltipla, protege a pele de infecções e melhora a visão.

Mas o novo grão vem gerando polêmica devido ao grande preconceito que ainda existe em relação aos produtos geneticamente modificados.

Consumir ou não o arroz dourado?

A nutricionista Marcela Frias, da Clínica Dicorp, no Rio de Janeiro, acredita que não há necessidade da ingestão desse alimento no Brasil, onde já existem boas fontes de vitamina A. Ela cita como exemplos a abóbora, cenoura, gema de ovo, brócolis, couve, agrião, espinafre, entre outros.

A nutricionista funcional Andrea Santa Rosa Garcia, também do Rio de Janeiro, alerta para possíveis riscos do consumo de arroz dourado. "Essa alteração de genes pode estar relacionada a uma série de doenças crônicas atuais como câncer e alergias alimentares. Se o objetivo é enriquecer a alimentação com alimentos ricos em vitamina A, temos, além dos vegetais amarelo-alaranjados, o óleo de fígado de bacalhau e fígado bovino", sugere.