mulher

Alimentação contra câncer de mama

104608
Shutterstock

Que ter uma alimentação saudável é bom para a saúde a maioria das pessoas já sabe. Mas que os alimentos podem prevenir e até mesmo amenizar algumas doenças, como o câncer, pode ser novidade para alguns. Estudos realizados pelo Instituto Nacional do Câncer (Inca) mostram que o hábito de consumo das pessoas tem relação direta com a ocorrência da doença. Segundo o Inca, ter uma alimentação saudável e balanceada pode reduzir em até 40% o risco de desenvolver o câncer.

De acordo com a especialista em nutrição oncológica e clínica do Centro Oncológico de Niterói (CON), Dra. Juliana Martins, os altos teores de gordura na alimentação estão associados aos tumores na mama por alterarem os níveis de hormônio no sangue. A Dra. Patricia Goulart Arraes, especialista em nutrição oncológica, clínica e em terapia nutricional, explica que “os alimentos ricos em gordura e hipercalóricos conduzem ao sobrepeso e obesidade, que estão relacionados ao câncer de mama devido ao fato de as células adiposas produzirem muitos hormônios, principalmente após a menopausa. Se a pessoa for obesa, mais hormônio será produzido e, se ele for sensível ao câncer de mama, poderá ativá-lo”.

A Dra. Patrícia comenta que inserir alimentos antioxidantes na alimentação, ricos em vitamina A, E, C, selênio, zinco e flavonoides contribui para uma pessoa que está diagnosticada com o câncer de mama. “O consumo de gorduras de origem vegetal, como óleo de soja e azeite, é mais apropriado do que gorduras de origem animal, entre as quais se destacam a manteiga e o leite”, exemplifica a Dra. Juliana. O importante é consumir frutas, verduras, grãos integrais, legumes e cereais para manter o bom funcionamento do organismo. A Dra. Juliana diz que os nutrientes contidos nesses alimentos auxiliam as defesas naturais do corpo a prevenir o aparecimento de tumores. “Por regularizarem o funcionamento do intestino, reduzem o contato de substâncias cancerígenas com a parede do intestino grosso e auxiliam nas defesas naturais do corpo. Eles diminuem o risco de vários tipos de câncer, inclusive de mama, de acordo com pesquisas”.

Aliar à boa alimentação a prática de exercícios também ajuda. “A atividade física moderada diminui efeitos inflamatórios e, principalmente, contribui para o controle do peso corporal, fundamental na gênese do câncer de mama”, diz a Dra. Patrícia.

Leia também:Câncer de mama: jovem mostra que bom astral é 99% do sucesso no tratamentoCâncer de mama: algumas formas de manifestação não são percebidas com o toque