mulher

Por que ter memória seletiva pode ser uma coisa boa para você ser mais feliz

Thinkstock

É possível sentir no dia a dia que informação demais pode atolar o cérebro. Assim como um computador, a mente funciona como um disco rígido com capacidade limitada. E ele pode precisar para se livrar de algumas memórias para criar espaço para os novos acontecimentos. E ter alguns dados deletados não é, exatamente, algo ruim.

Leia mais:Exercícios fáceis para memória: veja dicasAlimentos que prejudicam a memóriaMemória ruim: o que pode te deixar esquecidinho

Quem não tem algumas brigas, tristezas ou momentos embaraçosos que preferiria esquecer para sempre? Neste momento, a memória seletiva funciona como uma faxina que elimina recordações que, se permanecem o tempo todo presentes, podem contribuir para doenças mentais graves, como transtorno de estresse pós-traumático, a doença de Alzheimer e esquizofrenia. E é possível controlar o que seu cérebro mantém registrado para ter uma vida mais saudável e feliz. Confira dicas:[[{"fid":"99549","view_mode":"featured-medium","fields":{"format":"featured-medium","field_file_image_alt_text[und][0][value]":"Entenda os motivos pelos quais seguir adiante sempre é a melhor opção","field_file_image_title_text[und][0][value]":"Entenda os motivos pelos quais seguir adiante sempre é a melhor opção","field_file_image_copyright_overriden[und][0][value]":"Thinkstock","field_file_image_description[und][0][value]":"Entenda os motivos pelos quais seguir adiante sempre é a melhor opção","field_link[und][0][title]":"","field_link[und][0][url]":"","field_file_image_id[und][0][value]":""},"type":"media","attributes":{"alt":"Entenda os motivos pelos quais seguir adiante sempre é a melhor opção","title":"Entenda os motivos pelos quais seguir adiante sempre é a melhor opção","style":"font-size: 13.3333339691162px; line-height: 1.538em; float: right;","class":"media-element file-featured-medium"},"link_text":null}]]

  • Aprenda a perdoar quem um dia lhe fez mal. Tentar se esquecer e se livrar do sofrimento vivido tem grande impacto emocional. Mentalize a pessoa com quem está magoada e repita para si mesma: "eu te perdoo".
  • Quando você presenciar uma cena perturbadora, converse sobre ela em detalhes com alguém de sua confiança. Expor o fato ajuda você a se livrar completamente do ocorrido, evitando resquícios eternos no cérebro.
  • Meditar, mesmo que por alguns minutos, pode ajudar o cérebro a destacar uma memória das emoções e evitar que ele fique alojado em seu cérebro.
  • Seja menos crítica. Se você presencia comportamentos, digamos, inadequados de amigos, reflita bem antes de julgar. Lembre que errar é humano e evite rotular pessoas por apenas um determinado fato isolado.
  • Organização no trabalho e na vida pessoal também é uma boa medida para manter o cérebro ativo e longe de distrações que, muitas vezes, te puxam para pensamentos ruins.