Por que devo esfoliar a pele?

por que esfoliar pele
Thinkstock

Quando feita da maneira correta, a esfoliação é uma das maiores aliadas da pele, seja ela seca ou oleosa. Isso porque a técnica promove uma espécie de limpeza da superfície da pele, removendo as células mortas e impurezas, devolvendo luminosidade e garantindo o aspecto rejuvenescido.

Leia também:

Esfoliação em excesso ou feita do jeito errado pode ferir a pele

Esfoliante labial: anote 4 receitas caseiras

A importância da esfoliação antes da exposição ao sol

O que é esfoliação da pele?

"A esfoliação é um processo de remoção das células desvitalizadas da camada superficial da pele, que se acumulam diariamente, deixando a aparência opaca e sem viço. Trata-se de um peeling mecânico", define a dermatologista Carolina Marçon, membro titular da Sociedade Brasileira de Dermatologia.

O processo consiste, basicamente, em esfregar levemente a pele com um creme ou óleo granuloso. A esfoliação pode ser feita em qualquer parte do corpo, dos pés ao rosto, porém com cuidados específicos para cada área.

Após esfoliada, a pele deve sempre receber algum agente hidratante, já que a esfoliação resseca bastante.

Quais são os benefícios?

  • O processo melhora a aparência e textura da pele uma vez que expõe as camadas mais jovens e saudáveis e desobstrui os poros;
  • Previne o aparecimento de pelos encravados e acne. Por isso, recomenda-se realizar a técnica um dia antes da depilação;
  • Melhora a penetração de ação de hidrantes e dermocosméticos. "Isso ocorre porque a pele fica mais fina e receptiva", explica a dermatologista;
  • Estimula a circulação sanguínea;
  • Promove a renovação celular;
  • Clareia manchas.

[[{"fid":"","view_mode":"default","fields":{"format":"default","field_file_image_description[und][0][value]":""},"type":"media","link_text":null,"attributes":{}}]] A esfoliação periódica garante uma pele macia, viçosa e visualmente mais bonita (Crédito: Thinkstock)

Quem deve fazer?

A esfoliação melhora tanto o aspecto da pele seca quanto da oleosa.

No primeiro caso, a técnica é a maneira mais segura de suavizar a pele, especialmente em áreas mais críticas, como calcanhares e cotovelos. Se, por um lado, raspar essas regiões com lixa é contraindicado por especialistas, já que agrava o problema, a esfoliação, que é um processo menos abrasivo, ajuda a eliminar a camada mais dura da pele e permite que o hidratante penetre melhor, combatendo a condição. Dra. Carolina recomenda que a esfoliação da pele seca seja feita a cada sete a 15 dias.

Já a pele oleosa se beneficia bastante da esfoliação feita frequentemente, de duas a três vezes por semana, pois ela ajuda a combater o excesso de sebo. Neste caso, é importante utilizar produtos específicos para este tipo de pele. No entanto, deve-se ter cuidado para não obter o efeito contrário. "A esfoliação muito intensa e frequente em peles oleosas pode levar a um efeito 'rebote', com aumento de produção de sebo pelas glândulas sebáceas", alerta a especialista.

Aprenda como esfoliar a pele corretamente em casa.