Musculação sem mitos

249

O verão é, normalmente, a estação em que as academias de ginástica e musculação lotam. Todo mundo quer desfilar com um corpinho sarado e passar no teste da praia. E tome musculação! Esse tipo de atividade, porém, é cheia de mitos. Uns dizem que não emagrece, outros que pode gerar varizes, que atrofia os ossos das crianças, que não é bom para os idosos e mulheres grávidas e há uma ala mais radical que diz que as mulheres que fazem musculação perdem a feminilidade. Será? Para responder às nossas perguntas, conversamos com três feras no assunto: Marcello Barbosa, 31 anos, personal trainer e especialista em musculação, Kiko Santiago, 35 anos, professor de academia e Leonardo Alves, 30 anos, professor de Educação Física.

A dentista paulista Marlene Ramos, 34 anos, bate o pé e afirma que não faz musculação porque isso não a ajuda a emagrecer. "Prefiro correr no Ibirapuera", diz. Tolinha... O personal trainer Marcello Barbosa explica:"A prática da musculação faz a mulher emagrecer sim. Como é um exercício físico, é claro que existe um gasto calórico! Além disso, a grande vantagem é que o metabolismo é aumentado em virtude do aumento da massa muscular e a mulher acaba gastando mais calorias para viver. Por isso que, a longo prazo, a prática da musculação é mais eficiente do que os exercícios aeróbicos". Corra Marlene, corra para a academia!

Para as que não fazem musculação porque ouviram dizer que esta prática provoca varizes, um alerta: "Procurem saber se há antecedentes de casos de varizes na família. A maioria de casos de varizes tem fundo genético e a musculação pode ou não, antecipar o aparecimento delas quando a pessoa tem predisposição para o problema". Agora, se você tem varizes, não deixe de malhar por causa disso! Além de deixar sua auto-estima nas nuvens, a prática da musculação melhora o bombeamento sangüíneo para o coração. Mas atenção! "Estas mulheres devem evitar certos exercícios como agachamento, outros que aumentam a sobrecarga direta sobre as pernas, e não favorecem o retorno sangüíneo, e devem priorizar aqueles em que a perna fique para cima", ensina Kiko.

"Problemas de coluna podem aparecer como em qualquer atividade física", alerta o professor Leonardo Alves. Aliás, pessoas com problemas de má postura, que trabalham o tempo todo sentadas ou levam uma vida sedentária devem passar por uma avaliação postural para detectar possíveis desvios de coluna. Os tipos de cuidados a serem tomados variam de problema para problema. Por exemplo: quem tem escoliose (desvio lateral na coluna), deve evitar exercícios unilaterais e trabalhos específicos nos ombros porque um deles fica sobrecarregado. O grande benefício para quem tem um problema de coluna é que a musculação auxilia na recuperação dos problemas posturais porque a reequilibra, tornando o padrão muscular mais unificado.

Um ponto que sempre gera discussões é quando, e se, uma criança deve começar a fazer musculação. "Sobrecargas muito elevadas não são recomendáveis para crianças com menos de 12 anos porque o excesso pode acarretar o fechamento precoce da zona epifisial, que é a responsável pelo crescimento ósseo", alerta Kiko. Para ele, essas crianças podem fazer musculação desde que seja feito um programa adequado às condições de cada uma. O ideal é o treinamento de força. "Deve ser sistemático, progressivo e pode começar com o próprio peso corpóreo através de flexões e exercícios de barras. A criança já tem um estímulo". Após os 12 anos a criança já pode começar com cargas leves.

Outro ponto discutido é sobre musculação para a terceira idade. No Estados Unidos, há um asilo em que a maioria dos idosos foram internados por absoluta falta de força muscular e com certeza isso não é nada bom. Por isso, é fundamental a prática de musculação na terceira idade. Melhora a saúde óssea, reduzindo a probabilidade do aparecimento de osteoporose, a estabilidade postural diminuindo o risco de quedas e possíveis fraturas, a saúde cardiovascular e ajuda a compensar a redução na massa muscular, tipicamente associada com o envelhecimento normal. Além disso, e principalmente, aumenta a força e a qualidade de vida. Desta forma, carregar uma sacola de compras, ou pegar o netinho no colo não será um pesadelo. Pessoas com problemas como artrose ou artrite também devem se exercitar, respeitando sempre o limite da dor.

Outro tabu é a gravidez. "Musculação para mulheres grávidas auxilia bastante durante o trabalho de parto e na recuperação pós parto", afirma Marcello, mas com uma condição: "Só é aconselhável para mulheres que praticavam exercícios antes da gravidez e com a liberação do obstetra e do ginecologista", alerta. Devem ser evitados exercícios que comprimam a barriga, as cargas devem ser moderadas e as futuras mamães devem tomar cuidado com a alimentação, para evitar hipoglicemia (falta de açúcar no sangue). É muito importante que a grávida não faça seções muito longas, mantenha-se constantemente hidratada e, de preferência, malhe em uma academia com ar condicionado para manter estável a temperatura da barriga. As vantagens são muitas: previne dores lombares, veias varicosas, melhora a auto estima e o sono.

Aquelas pessoas que dizem que, ao fazer musculação, a mulher perde a feminilidade estão, literalmente, dormindo no ponto. "A produção de testosterona (hormônio masculino) na mulher é 40 vezes menor do que a quantidade produzida pelo homem. Se a mulher não tomar nenhum tipo de esteróides anabolizantes, seus músculos nunca ficarão como os dos homens", garante o professor Leonardo Alves que garante: "Musculação não é fisiculturismo".

Se você está pensando em ficar com aquele corpinho definidérrimo, bumbum durinho, coxas grossas e malha a mesma parte do corpo todos os dias, um aviso: você está indo pelo caminho errado. Não, não somos pessimistas e nem estamos jogando praga! É que o aumento do volume muscular e sua conseqüente definição se dão justamente nos momentos de repouso. "O tempo de descanso depende da intensidade da série anterior, mas 24 horas já são suficientes. Se não for respeitado esse tempo, o resultado demora mais a aparecer ", diz Kiko. Para aquelas que querem ganhar força e hipertrofia (músculos maiores), o ideal é fazer exercícios com mais carga e menos repetições. Para resistência muscular o caminho é inverso; mais repetições e menos carga.

Agora vocês podem malhar à vontade, sem traumas ou dogmas e quem sabe ficar com o corpinho de destaque de escola de samba! Ah, e aquele medo do teste da praia vai virar coisa do passado, na hora do resultado o resultado será nota 10! E com louvor.