glam

Livre-se das olheiras: 5 tratamentos que funcionam

olheira tratamento evitar
Shutterstock

Noites mal dormidas, ressaca, cansaço... todos esses são fatores que podem contribuir para a aparição de olheiras. No entanto, eles não são a única causa do problema, que pode, inclusive, ter origem genética.

Leia também:

Corretivo colorido: guia ensina a corrigir imperfeições

Disfarçando as olheiras

Mitos de beleza

Causas das olheiras

Segundo explica a Dra. Luciana Hitomi, especializada em Medicina Estética e profissional da Slim Clinique Medicina Estética, no Rio de Janeiro, existem três fatores que podem causar olheiras e que, às vezes, coexistem:

- Acúmulo de melanina. "É o pigmento que dá cor à pele. Geralmente, este fator é genético", afirma.

- Acúmulo de hemossiderina. "É o pigmento sanguíneo. Ocorre devido à má circulação local, o que é influenciado por fatores externos. A falta de sono, por exemplo, prejudica a circulação sanguínea e acaba aumentando a concentração da hemossiderina, pigmentando a pele e escurecendo as pálpebras", esclarece.

- Goteira lacrimal profunda. É quando a região abaixo dos olhos fica com uma espécie de sulco, formando uma sombra no local e constituindo as olheiras. "Esta condição, geralmente constitucional [que é de nascença, mas não genético ou hereditário], tende a piorar com a idade", afirma.

"Algumas pessoas estão mais propensas a desenvolver olheiras. Descendentes de árabes, indianos e negros têm uma tendência maior a acumular melanina nas pálpebras. Já os pacientes alérgicos apresentam piora na circulação sanguínea palpebral causada pela congestão nasal", explica Dra. Luciana.

Tratamento para olheiras

Além de procurar ter um sono de qualidade, algumas medidas podem ajudar na prevenção e tratamento das olheiras. Segundo a especialista, a aplicação de cremes adequados deve fazer parte da rotina diária. "Os cremes para a área dos olhos podem amenizar as olheiras e devem ser aplicados diariamente, até duas vezes ao dia. Os ativos escolhidos vão depender da causa. Também deve-se fazer uma leve massagem local ao aplicar o creme, o que ajuda a estimular a circulação e diminuir o inchaço", indica.

Soluções caseiras também funcionam. Dra. Luciana indica compressas geladas de chá de camomila, que amenizam o inchaço e o aspecto de cansaço e provocam a vasoconstrição, melhorando a circulação sanguínea.

Se a olheira não é causada por fatores externos, a especialista sugere recorrer a tratamentos estéticos. As indicações dela são:

Peeling de acido tioglicólico. Voltado para os casos de olheiras causadas pelo acúmulo de hemossiderina, é capaz de neutralizar o escurecimento provocado pelo ferro. As olheiras são reduzidas em até 90%.

Luz intensa pulsada. O aparelho emite uma luz que gera calor na pele. Além das olheiras, também é usado no combate às sardas e vasinhos da face, bem como para ativar o colágeno, reduzindo a flacidez e rugas. "É indicado para as olheiras causadas pelo acúmulo de melanina", recomenda Dra. Luciana.

Laser de thulium fracionado. Trata pacientes que apresentam sinais de hiperpigmentação, caso das olheiras, fotoenvelhecimento, melasma e outros. É recomendado para os quadros de excesso de melanina.

Laser NdYag Qswitched fracionado. Atinge diretamente a melanina, quebrando-a em pequenos pedaços e, dessa forma, clareando o rosto e impedindo que as áreas escuras voltem a aparecer. O aparelho é capaz de remover até 80% das manchas da pele e é indicado nos casos das olheiras causadas pelo acúmulo de melanina.

Preenchimento com ácido hialurônico. Voltado para os casos de goteira lacrimal profunda, atua preenchendo a área abaixo dos olhos que não tem volume.