Dieta Atkins: emagreça com a dieta da proteína

dieta da proteina dieta Kim Kardashian 148208867
Thinkstock

Criada pelo cardiologista americano Dr. Robert Atkins nos anos 70, a dieta da proteína ficou famosa por fazer várias pessoas, inclusive celebridades, perderem peso rapidamente. A socialite Kim Kardashian revelou em sua página no Twitter que graças à dieta Atkins ela perdeu cerca de 13 quilos.

Leia também

Top 10 dietas para emagrecer rápido

Dieta Dukan: emagreça rápido e sem efeito sanfona

O que é detox, cardápio ideal e alimentos proibidos na dieta desintoxicante

Como funciona

A maioria dos nutricionistas defende que a alimentação ideal composta de cerca de 60% de carboidratos, 15% de proteínas e 25% em forma de gordura, contudo a dieta Atkins indica um outro percentual principalmente para as proteínas.

Na dieta do Dr. Atkins, estão liberadas fontes de proteínas vindas de carnes, leite, ovos e saladas e proibidos qualquer tipo de carboidrato, como arroz, pães e massas, bem como os açúcares e doces. No almoço e no jantar, também não são permitidas leguminosas como ervilha, milho, lentilha e grão-de-bico.

O criador da dieta da Kim Kardashian defende que a baixa ingestão de carboidrato resulta em um processo bioquímico no qual o fígado converte gordura corporal em ácidos graxos e corpos cetônicos, substâncias usadas pelo organismo como fonte de energia. Esse processo, chamado cetose, é essencial para o emagrecimento.

Fases

[[{"fid":"","view_mode":"default","fields":{"format":"default","field_file_image_description[und][0][value]":""},"type":"media","link_text":null,"attributes":{}}]] Na dieta Atkins só alimentos como carne, leite, ovos e derivados estão liberados / Crédito: Thinkstock

De acordo com o livro "A nova dieta revolucionária do Dr. Atkins", da editora Record, o regime é dividido em três fases: indução, perda de peso contínua (PPC) e manutenção.

Indução

Na primeira etapa, que dura duas semanas, o consumo de carboidratos é totalmente proibido. A perda de peso nesse tempo é enorme. Isso porque o nível de insulina, produzido pelos pâncreas, diminui e o corpo tem que queimar as gorduras para servir de fonte de energia corporal. Para compensar o consumo deficiente de vitaminas e minerais, são acrescentados suplementos vitamínicos durante esse período.

Perda de peso contínua (PPC) e manutenção

Nessa etapa, o consumo de carboidratos é aumentado até eliminar os suplementos, desde que a pessoa continue emagrecendo. Quando o peso ideal for alcançado, o consumo de carboidratos aumenta novamente até que o peso seja mantido - a terceira fase. Segundo o médico, a quantidade de carboidrato vai variar de pessoa para pessoa.

Um dos argumentos dele é que os grandes níveis de insulina, aumentados com o consumo de carboidratos, são responsáveis pelo aumento de apetite e, por conseqüência, pelo aumento de peso. Seguindo a dieta, os níveis de insulina são equilibrados, eliminando a vontade de comer.

[[{"fid":"","view_mode":"default","fields":{"format":"default","field_file_image_description[und][0][value]":""},"type":"media","link_text":null,"attributes":{}}]] Kim Kardashian engordou 25 quilos na gravidez e agora recorre à Dieta Atkins para emagrecer / Crédito: Getty Images

Contras

Apesar da perda de peso ser rápida, o que para muitos é o mais importante, a dieta da proteína apresenta alguns contras. Um deles é o alto consumo de gordura saturada vinda das carnes. A nutróloga e terapeuta ortomolecular Elizabeth Ayoub alerta que quanto mais proteína ingerida, maior é a perda de nutrientes. "Há perda de sódio, água, magnésio, cálcio. Substâncias importantíssimas para nós. Fora o excesso de radicais livres no nosso corpo", completa.

[[{"fid":"","view_mode":"default","fields":{"format":"default","field_file_image_description[und][0][value]":""},"type":"media","link_text":null,"attributes":{}}]] O efeito sanfona é um contra da dieta da proteína / Crédito: Thinkstock

Um outro grande problema é manter o peso com o fim das restrições alimentares. Dietas que sacrificam algum grupo alimentar tendem ao fracasso e ao efeito sanfona. "Ninguém aguenta ficar sem comer um tipo de nutriente por muito tempo. O corpo vai pedir e, quando a pessoa comer, a absorção vai ser maior, ajudando a engordar", esclarece a nutróloga e homeopata Miriam Botelho de Mattos.

Além do efeito sanfona, outro prejuízo com o corte de carboidratos é a formação dos chamados corpos cetônicos. O organismo começa a eliminar essa substância pela urina e pelo ar expirado, causando mau hálito. "É horrível. O hálito fica péssimo e, com a ausência de açúcar, eu ficava com mau humor e com tendência à rabugice", recorda Luiz.

A perda de rendimento também é uma das conseqüências da dieta. "Você tira a sua fonte de energia que é o carboidrato. As pessoas ficam mais lentas, com sono", descreve Miriam. Luiz Augusto sentiu na pele os efeitos. "Quando fazia essa dieta não tinha ânimo para fazer esportes. Era perfeita quando queria estudar porque só ficava em casa focado nisso. Mas vivia à base de café e cigarrilhas", relembra.

Por essas e outras, todo cuidado é pouco quando se decide fazer dietas que suprimem algum tipo de nutriente. Segundo Dra. Elizabeth, o corpo precisa de 47 nutrientes para o corpo funcionar bem. "Dieta não é brincadeira. Não é só um alimento que vai fornecer todos os componentes nutritivos. As pessoas não sabem fazer as combinações sozinhas em casa. É importante a consulta médica para orientar o paciente", esclarece a médica.

Quer saber mais sobre dieta? Assista ao vídeo que desvenda alguns mitos: