glam

Conheça as próteses de silicone para mama, bumbum e panturrilha

silicone protese peito seio bumbum panturrilha
Shutterstock

Peito, bumbum e perna são os lugares preferidos das mulheres para implante de silicone. Se você também daria um up nessas partes do corpo e quer entrar para o time das turbinadas, é essencial, antes de entrar na sala de cirurgia, conhecer muito bem a prótese que vai usar.

Leia também

Silicone para eles: Homens apostam em cirurgias para ficarem mais belos

Confira dicas para valorizar as pernas e arrancar suspiros por aí

Consultora indica roupa certa para levantar o bumbum

Existem diferentes formatos, texturas, tamanhos e são várias as formas de implante. Segundo o cirurgião plástico Luiz Eduardo Mendonça Pereira, a escolha de qual usar deve ser feita em conjunto com o médico, que deve indicar a melhor para cada tipo de corpo. O especialista explica cada uma das opções. Acompanhe:

Prótese mamária

Muitas mulheres buscam por seios maiores, o que faz com que essa seja a mais popular das cirurgias plásticas entre o sexo feminino. São dois principais formatos de próteses: redonda e a anatômica. Elas podem ter três diferentes tipos de projeção: baixo, moderado, alto e superalto. A cápsula que envolve a prótese também tem mais de um tipo: lisa, texturizada ou com poliuretano. O implante pode ser feito pela axila, auréola ou abaixo do peito.

Forma redonda – É a mais usada entre as brasileiras. O formato faz com que o ápice dela (a parte mais alta) coincida com a auréola. Ou seja, o mamilo é a parte mais em evidência.

Forma anatômica – A diferença é que a anatômica tem formato parecido com o de uma pera. Muito utilizada em cirurgias de reconstrução de mama; Também é colocado por quem tem muito pouco peito - pouco tecido mamário.

Perfil de projeção – A classificação baixo, moderado, alto e super alto diz respeito ao tanto de distância do ápice do silicone até o corpo. O primeiro, baixo, é o menor. Já o superalto é o que fica mais pra frente.

Cápsula de revestimento – Antigamente só se usava a capsula lisa, mas foi comprovado um alto índice de contratura na região que tinha como reação a mama dolorida e dura. Por isso, hoje as mais indicadas são as texturizadas, que têm a superfície cheia de irregularidades. A de poliuretano, assim como a texturizada, também diminui o índice de contraturas.

Conteúdo – Dentro da capsula pode existir de gel de silicone puro ou ser preenchido com solução salina. A prótese de gel é a tradicional e pode ser desde mais suave e molinha, até mais coesa e durinha. Já a de solução salina é para casos específicos e consiste em colocar a capsula quase vazia dentro da pele e, a cada semana, encher um pouco com o preenchimento, a fim de expandir a pele aos poucos. Ela é temporária e deve ser trocada pela de gel de silicone assim que o peito estiver do tamanho exato da prótese definitiva. A técnica é usada no Brasil para reconstrução de mama após vasectomia.

Implante – No Brasil existem três principais locais de incisão: na região periareolar (em volta do mamilo), axilar ou abaixo da glândula mamária. Além disso, o silicone pode ainda ser colocado à frente ou atrás do músculo que existe na região. Para quem tem menos peito, o mais aconselhável é colocar por trás, para não esticar exageradamente a pele.

Tamanho – O volume de preenchimento da prótese depende do tipo de prótese, da estrutura do tórax e da mama e também do desejo da paciente e o bom senso do médico. A indicação do cirurgião plástico Luiz Eduardo Mendonça Pereira é evitar que fique artificial, colocando um tamanho adequado à estatura. Existe a possibilidade de coloca de 100 ml até 2 litros, mas mais comumente as mulheres optam por volumes entre 200 ml e 600 ml.

Prótese Glútea

A prótese é diferente da usada para o implante mamário, sendo bem mais durinha. O objetivo é ser o mais parecido possível com o músculo do bumbum. A incisão é feita pela região chamada suco interglúteo, no meio das duas bandas do bumbum. É obrigatoriamente lisa.

Pode ser colocada acima do músculo, no meio dele ou abaixo. Por cima a prótese pode ficar solta e ter migração, sendo facilmente manipulada. Por baixo do músculo é uma incisão perigosa, já que existem muitos nervos e vasos que vão para a perna naquela área, qualquer erro pode causar problemas, incluindo paralisia. Por isso a mais indicada é a do meio, que é o meio termo. A prótese fica escondida dentro do músculo, não se movimenta com facilidade e também não corre o risco de pegar vasos importantes.

Uma das principais dúvidas de quem quer colocar silicone no bumbum é sobre sentar em cima da prótese. Segundo o cirurgião Mendonça Pereira, isso não acontece. "Quando a gente senta, o que apoiamos é a região do osso da bunda. A prótese fica localizada um pouco mais acima", explica.

Formas – Pode ser redonda ou do tipo quartzo. A primeira segue o mesmo princípio da mamária. Já a estilo quartzo tenta imitar o formato natural da região glútea, parecido com a forma anatômica da mama. A redonda é mais usada mais em mulheres baixinhas e com bumbum mais largo. A outra é indicada para as mais altas e com bumbum mais estreito.

Prótese de Panturrilha

Prótese que tenta imitar os músculos da batata da perna. São colocadas duas delas, uma em cada perna. É lisa e deve ser colocada pela região posterior do joelho, feita a incisão por uma linha natural que , que chama sulco poplíteo. Não existe uma variação grande de tamanhos, porque não é possível abusar, uma vez que na região passam muitos nervos.

Restou alguma dúvida? Confira no vídeo as respostas de um especialista para as perguntas mais frequentes sobre próteses de silicone.