mulher

Pílula por muito tempo dificulta a gravidez?

pilula shutterstock 84145513
PILULA shutterstock_84145513

Mariana Bueno

Do Bolsa de Bebê

Engana-se quem pensa que as mulheres que tomam pílula anticoncepcional por muito tempo, depois de pararem têm como consequência uma dificuldade maior para engravidar. Isso é um mito! Pode acontecer até no primeiro mês subsequente à pausa do anticoncepcional, mas depois desse período a mulher já volta a ovular normalmente. "Acredito que o que leva muitas pessoas a pensar dessa maneira é a mudança social da história das mulheres. Até a geração passada, elas tomavam menos pílula, engravidavam e tinham sua família constituída já na terceira década de vida (20 aos 30 anos). Atualmente vemos mulheres engravidando mais tardiamente, por volta dos 30 anos, e essa condição, fisiologicamente, leva a uma dificuldade em engravidar. Portanto, a dificuldade não é causada pelo uso crônico dos anticoncepcionais", explica a ginecologista Karen Morelli Soriano.

A ginecologista diz que o que ocorre é exatamente o contrário, já que a pílula ajuda a mulher em muitos sentidos. Ela trata doenças que poderiam dificultar a mulher de engravidar, como, por exemplo, a endometriose, a miomatose uterina, a adenomiose (crescimento do útero), a síndrome do ovário policístico, entre outras, além de protegerem contra o câncer de endométrio e de ovário.

Também não existe um período máximo que a mulher deve tomar a pílula. "Se a mulher vai anualmente ao seu ginecologista e realiza os exames de rotina, não precisa se preocupar, pois o anticoncepcional apropriado pode ser usado por longos anos. A pílula pode ser usada ate mesmo ininterruptamente em alguns casos", afirma.

Em relação ao uso de outros tipos de anticoncepcionais, como injeção e adesivo, existem algumas diferenças, pois eles podem demorar mais para saírem completamente do organismo. Alguns injetáveis podem levar até oito meses.

A única recomendação é que, ao parar a pílula, no mês seguinte deve ser evitada a gestação por qualquer outro método que não seja natural. A ginecologista orienta também a procurar o ginecologista cerca de três meses antes de parar de usar o anticoncepcional, para quem sejam feitos alguns exames específicos, avaliação da história da mulher, vacinação e uso de algumas vitaminas que são importantes para quem planeja engravidar.

Leia também: 

Gravidez semana a semana: veja o que ocorre com mãe e bebê

Entendendo seu corpo: período fértil

Especialista esclarece 10 principais dúvidas sobre o ultrassom

As 10 maiores dúvidas sobre ovulação