mulher

Infertilidade afeta 9% dos casais

infertilidade tratamentos engravidar
infertilidade-tratamentos-engravidar

A infertilidade - doença definida pela falha em engravidar após 12 meses de relações sexuais regulares sem proteção - é pouco conhecida e quase sempre diagnosticada de forma inesperada. Estima-se que o problema afete aproximadamente 9% dos casais no mundo todo. Uma pesquisa do laboratório MSD com mais de 580 homens e mulheres sobre a terapia de reprodução assistidamostrou que 65% deles nunca imaginaram que teriam problemas até começarem a tentar engravidar. "É importante diagnosticar e tratar a infertilidade quando se é jovem, para uma reprodução mais segura, ainda que mais tardia. As pessoas rejuvenescem esteticamente, aparentam dez anos menos, mas sua capacidade reprodutiva continua com a idade que elas de fato têm", alerta ginecologista, obstetra, e especialista em Reprodução Humana Arnaldo Cambiaghi.

Leia também:

Como a ciência pode ajudar casais que não conseguem ter um filho

Ginecologista explica três formas de reprodução assistida

Teste negativo nas primeiras semanas não descarta a possibilidade de gravidez

Causas da infertilidade

causas variadas para a infertilidade, incluindo deficiência na produção de óvulos ou de espermatozoides e anomalias genéticas ou congênitas, tanto na mulher como no homem. Pode estar associada também à idade e a certos fatores de risco, como tabagismo, obesidade e estresse. Mas há também vários tipos de tratamento disponíveis: cirurgia, terapia com medicamentos, indução da ovulação, entre outros. As Técnicas de Reprodução Assistida (TRA) se tornaram a opção mais eficaz. O tratamento consiste na aplicação de nove a doze injeções para estimular a produção de óvulos, a aspiração desses óvulos pela via transvaginal, sua fertilização em laboratório com o esperma do parceiro ou doador e a transferência posterior do embrião resultante para o útero. A seguir, aguarda-se de duas a três semanas para saber se a gravidez foi alcançada. A maioria dos casos tem solução, mas o diagnóstico inicial e o tratamento causam ansiedade e estresse, que, associados ao tratamento, podem levar a erros de dosagem que podem comprometer o ciclo.

Pesquisas mostram que 25% dos casais abandonam o tratamento precocemente devido ao impacto psicológico decorrente dele. Aproximadamente dois em cada cinco casais (39%) mencionam aumento do estresse e da tensão em seus relacionamentos (42% dos homens e 26% das mulheres).

Para levar informação sobre as principais causas da dificuldade para engravidar, bem como as medidas que podem ajudar na concepção, foi criado em 2002 o Mês Mundial contra a Infertilidade, celebrado no mês de junho. O mais importante é consultar o médico caso não se consiga a gravidez após um ano de relações sexuais frequentes (a cada dois ou três dias) sem proteção ou após seis meses, se a mulher tiver mais de 35 anos de idade.