mulher

Dúvidas sobre adoção: como funciona o processo

duvidas sobre adocao como funciona processo
duvidas-sobre-adocao-como-funciona-processo

processo de adoção de uma criança não é fácil ou rápido: é preciso disposição dos pretendentes, paciência e amor para dar. Quanto menos exigências forem feitas acerca do sexo, características físicas e idade, mais simples se torna o processo. Antes de entrar com um pedido de adoção, os pais devem ter em mente todas as responsabilidades que o ato carrega.

Leia também:

Mitos sobre os tratamentos de fertilidade

Não consigo engravidar. O que fazer?

Idade do ovário é determinante na hora de engravidar

Quem pode adotar?

Qualquer pessoa com mais de 18 anos pode entrar com um pedido de adoção, independente do sexo ou estado civil. Casais devem entrar com o pedido em conjunto, inclusive os homossexuais. A única exigência é ter pelo menos 16 anos de diferença da criança a ser adotada.

Qual é o critério de prioridade na fila de espera?

Brasileiros têm preferência sobre estrangeiros; pretendentes casados ou com união estável têm preferência sobre os solteiros; pretendentes a grupo de irmãos têm preferência sobre candidatos interessados em apenas um deles; pretendentes sem filhos têm preferência sobre os que já têm filhos; em igualdade de condições, o primeiro cadastrado terá preferência.

Posso visitar lares de adoção e escolher com qual criança desejo ficar?

Não. Em primeiro lugar é preciso ter o registro no Cadastro Nacional de Adoção, onde o pretendente detalha o perfil da criança desejada. As características são procuradas nos catálogos de documentos e a pessoa será comunicada quando uma criança que se encaixe no perfil desejado estiver à disposição.

Posso adotar mais de uma criança ao mesmo tempo?

Pode. O objetivo é que ps irmãos não sejam separados, por isso, busca-se pessoas dispostas a adotar todos juntos.

[[{"fid":"","view_mode":"default","fields":{"format":"default","field_file_image_description[und][0][value]":""},"type":"media","link_text":null,"attributes":{}}]]Em casos de irmãos, os principal objetivo é não separá-los. Crédito: Shutterstock

9 passos para adotar

1) Procure a Vara de Infância e Juventude mais perto de sua casa e entre com um pedido de adoção.

2) Após a entrada do pedido, você é encaminhado para o setor técnico da Vara para assistir palestras de orientação sobre a documentação e os cuidados necessários.

3) As pessoas consideradas aptas para a adoção são encaminhadas para entrevistas com psicólogos e assistentes sociais. Os não-preparados recebem o contato de grupos de apoio para pretendentes à adoção.

4) Os pretendentes são avaliados por psicólogos e assistentes sociais. Nessa fase, a casa dos adotantes também é visitada.

5) Uma avaliação técnica sobre as condições da futura família é elaborada e encaminhada ao Ministério Público, que analisa o caso e envia seu parecer ao juiz da Vara.

6) O juiz decide se os pais estão habilitados para a adoção. Se estiverem, seu registro vai para o Cadastro Nacional de Adoção. Caso contrário, eles podem recorrer à decisão.

7) Depois de cadastrados, o juiz vê quais crianças se encaixam no perfil idealizado pelos pretendentes. Quanto menos exigências, mais rápido é o processo.

8) Escolhida a criança, começa a fase de "aproximação. O início da convivência é monitorado pelos assistentes sociais.

9) Se tudo der certo, os pais recebem a guarda da criança por um "período de convivência" acompanhado pela Vara. Quando a nova família for considerada estável, a adoção é formalizada.