mulher

Tratamentos estéticos permitidos na gravidez

creme gravidez perigos
creme-gravidez-perigos

Marianna Feiteiro

Do Bolsa de Bebê

Durante o período gestacional, os cuidados com o corpo e a saúde têm de ser redobrados. Isso porque, nesta fase, a mulher apresenta muitas restrições quanto aos tipos de medicamentos dos quais pode fazer uso, o que torna o tratamento de uma simples irritação de pele, por exemplo, mais complexo e delicado.

Leia também:

Tratamentos estéticos proibidos na gravidez

Dicas para manter-se bonita durante a gestação

Autoestima pode variar no período gestacional

Por conta disso, muitos procedimentos estéticos são proibidos durante a gravidez, enquanto outros são liberados com algumas restrições. "A gestação é um momento de muitas mudanças físicas e psicológicas. A grávida pode e deve fazer tratamentos para melhorar sua estética, porém sempre com acompanhamento médico", orienta a ginecologista e obstetra Erica Mantelli.

Veja as recomendações de dois especialistas para os tratamentos mais comuns:

Tratamentos permitidos na gravidez

Limpeza de pele

Pode ser feita sem problema. "De preferência com produtos hipoalergênicos", indica Dra. Erica.

Hidratação capilar

Não há restrições. O ideal, porém, é evitar a raiz, já que essa parte do cabelo tende a ficar mais oleosa durante a gestação por conta de alterações hormonais.

Tratamentos que requerem cautela na gravidez

Depilação

"A depilação com cera deve ser evitada no primeiro trimestre e, depois disso, é liberada, porém com algumas precauções. Deve-se ter muito cuidado por conta da chance de infecção ou inflamação, já que os riscos para a gestante são maiores", explica o ginecologista e obstetra Pedro Awada, do Hospital e Maternidade Brasil. "A depilação a laser não deve ser realizada, pois não existem estudos que comprovem que ela não faz mal para a gestante ou para o bebê", afirma Dra. Erica

Peeling

"O ácido retinóico não deve ser utilizado, pois há risco de irritação da pele e de aparecimento de manchas. Também é proibido o peeling abrasivo", afirma Dr. Pedro. "A gestante pode optar pelo peeling de cristal, com esfoliação leve da pele", indica Dra. Erica.

Drenagem linfática

"Pode ser realizada a partir do 2º trimestre", diz Dr. Pedro. "A mulher tem de receber a autorização do médico e só deve fazer o procedimento com um terapeuta especializado em gestantes, pois a pressão exercida deve ser menos intensa do que na drenagem linfática comum", recomenda Dra. Erica.

Manicure e pedicure

Podem ser feitos desde que se tenha cuidado com os acessórios utilizados, que devem ser esterilizados. "Fique atenta aos materiais que serão utilizados, a fim de evitar contaminações. O ideal é usar o próprio alicate, espátula, palito e lixa", recomenda Dr. Pedro.

Cremes de tratamento

"O obstetra deve ter conhecimento de todos os cosméticos utilizados, pois alguns podem conter ácidos ou substâncias para clareamento que são contraindicadas. O ideal é usar apenas os produtos indicados pelo seu médico, com formulação especifica para seu tipo de pele – seca, oleosa ou mista", aconselha Dra. Erica. "Algumas substâncias podem ser absorvidas pelo corpo e trazer riscos para o feto", alerta Dr. Pedro.

Cremes hidratantes

"Podem ser utilizados, porém deve-se evitar a hidratação dos mamilos para que eles não fiquem muito sensíveis e com predisposição a rachaduras durante a amamentação", ensina Dra. Erica.

Tintura no cabelo

"O uso de tinturas e luzes é contraindicado nos primeiros três meses de gestação por conta do risco de contaminação do bebê. Pode haver má formação fetal e predisposição à leucemia", alerta Dra. Erica. "Após o terceiro mês, a gestante pode usar tintura sem amônia. As luzes podem ser realizadas no final da gravidez, desde que sejam feitas a, pelo menos, 1 cm da raiz, evitando, assim, a absorção química pelo couro cabeludo", detalha.

Massagem relaxante

Pode ser feita, mas é de extrema importância que o médico seja comunicado e que o terapeuta que irá realizar o procedimento domine o assunto e esteja habituado a trabalhar com gestantes.

Bronzeamento artificial com spray

Apesar de não haver contraindicação, não é recomendado para mulheres grávidas por conta do alto risco de reações alérgicas, irritação da pele e secreção nos poros. Se for feito, o ideal é que o produto seja testado previamente no braço para a verificação de alergia. O bronzeamento natural, através do sol, não é indicado devido ao aumento da pigmentação da pele durante a gestação, o que pode propiciar o aparecimento de manchas permanentes.

Tratamento contra acne

"Pode ser realizado com produtos formulados especificamente para gestante, que não contenham substâncias que possam provocar danos ao bebê", indica Dra. Erica.