mulher

Pesquisa sugere que nascidos de cesárea têm mais riscos de obesidade

pesquisa nascidos cesarea risco obesidade
pesquisa-nascidos-cesarea-risco-obesidade

Muito se discute a respeito do melhor tipo de parto e qual deles é o mais benéfico para as mães e para os bebês. A maioria dos profissionais é favorável ao parto normal. "Teoricamente, todo mundo que engravida tem condições de ter um parto normal. O ideal é esperar o tempo da mulher e estimular o nascimento do bebê", afirma o ginecologista e obstetra Alberto Jorge de Sousa Guimarães.

Leia também:

Parto normal ou parto cesárea?

Mulher que já fez cesárea pode ter parto normal?

Cordão umbilical enrolado no pescoço não impede parto normal

O parto cesariano só deveria ser feito em casos de risco para a mulher ou o bebê, mas, na prática, não é o que acontece. No entanto, o número de cesáreas realizadas no Brasil ainda é grande. De acordo com dados do Ministério da Saúde, o índice é de 52% dos casos, muito acima do aceitável pela Organização Mundial de Saúde, que é de 15%.

Qual parto é melhor?

[[{"fid":"","view_mode":"default","fields":{"format":"default","field_file_image_description[und][0][value]":""},"type":"media","link_text":null,"attributes":{}}]]Dúvida é comum entre gestantes (Crédito: Thinkstock)

Mas uma pesquisa do Imperial College London, publicada na revista PLoS ONE, levantou uma polêmica sobre o assunto. Segundo o estudo, que foi baseado em dados combinados de outros 15 estudos, com um total de 38 mil participantes, os adultos que nasceram de cesárea têm riscos 26% maiores de sobrepeso e obesidade em relação aos que nasceram de parto normal.

Os próprios autores, porém, reconhecem que não é possível ter certeza que a cesárea interfira no aumento de peso. Eles explicam que isso pode estar relacionado a fatores não analisados na pesquisa. "Há boas razões para que a cesárea sejam a melhor opção de parto para algumas mães e seus bebês e esta muitas vezes é uma opção que salva vidas, mas precisamos entender os efeitos a longo prazo para considerar esta opção", afirma o professor Neena Modi, do departamento de Medicina do Imperial College London.

[[{"fid":"","view_mode":"default","fields":{"format":"default","field_file_image_description[und][0][value]":""},"type":"media","link_text":null,"attributes":{}}]]Parto normal é o mais indicado pelos médicos (Crédito: Thinkstock)

Por outro lado, há também estudos que afirmam que a cesárea pode aumentar a probabilidade de problemas respiratórios, icterícia fisiológica, prematuridade, morte neonatal, além de prejudicar o aleitamento materno. Já o parto normal, libera hormônios que são benéficos ao bebê. "As contrações do parto natural, embora pareçam indesejáveis, estão preparando o corpo para uma série de transformações que culminam no nascimento. Muitos hormônios liberados pela mulher e bebê durante o parto estão fortemente presentes na primeira hora de vida posterior ao nascimento, que é um período importante no reconhecimento entre mãe e filho", afirma Dr. Alberto.