mulher

Gravidez nas trompas: sintomas e tratamento

gravidez nas trompas ectopica sintomas think1362167801
gravidez-nas-trompas-ectopica-sintomas-think136216780

A gestação que começa a se desenvolver nas trompas é um tipo de gravidez ectópica. Acontece quando o embrião não se instala no útero, mas sim em uma das tubas uterinas, onde não há endométrio capaz de sustentar a gravidez.

Leia também

Sangramento na gravidez é normal?

Gravidez molar: o que é e tratamentos

Exame DNA Livre Fetal: como é feito

Causas

Cirurgias de trompa, lesões, infecções pélvicas, uso do DIU, pílula do dia seguinte, gestação ectópica prévia, cirurgias abdominais anteriores, tratamentos de reprodução assistida e idade maior que 35 anos podem ocasionar esse tipo de gestação. Se houver qualquer tipo de obstrução, nó ou estreitamento do canal, o óvulo pode não chegar até o útero.

Como descobrir?

Os sintomas de gravidez nas trompas não costumam demorar a aparecer. A partir da 5ª semana de gestação é possível entrar em um quadro de dores abdominais frequentes, sangramento e dores ao urinar ou defecar. Alguns sintomas clássicos de uma gravidez normal também podem aparecer, fazendo com que a mulher sofra com náuseas, vômitos e aumento do volume das mamas.

Notando esses problemas, é preciso procurar ajuda médica. Os exames de dosagem sanguínea de Beta HCG e ultrassonografia abdominal vão diagnosticar o caso.

O bebê sobrevive?

São raríssimas as chances de uma gravidez nas trompas evoluir, já que o local não oferece as condições necessárias para o desenvolvimento do bebê. O que pode acontece é um aborto tubário ou mesmo o rompimento da trompa onde o embrião está instalado.

Tratamento

Quanto antes o problema for detectado, melhor, já que a evolução do quadro após um rompimento da trompa pode levar a uma hemorragia interna, colocando a vida da mulher em risco.  Nesse caso, a paciente deve ser submetida a uma cirurgia emergencial. Mas, em um estágio inicial, apenas medicamentos e alguns tratamentos simples resolvem.

É possível engravidar depois de uma gravidez ectópica desde que a cirurgia não tenha comprometido as duas trompas. O acompanhamento de um especialista será sempre essencial para que a próxima gestação seja saudável.