mulher

Como deixar o bebê mais inteligente ainda dentro do útero (sim, é possível!)

estimular bebe
Imagem: Thinkstock

Estimular a criança com exercícios e brincadeiras é muito importante, mas o que poucos sabem é que esse incentivo ao desenvolvimento cerebral do bebê deve começar ainda na gravidez.

Leia tambémImunidade na gravidez: 7 alimentos que ajudamFilhos bilíngues: como deve ser a educaçãoComo estimular o bebê a falar? Pedagoga dá 8 dicas

Como desenvolver o cérebro do bebê dentro do útero 

"As escolhas alimentares da gestante podem ser o diferencial para o desenvolvimento mental do feto, já que há substâncias que são essenciais para a formação do cérebro e dos neurônios da criança durante a gravidez", explica o obstetra Guilherme Loureiro, coordenador de medicina fetal da Maternidade Pro Matre Paulista. Além destes, outros hábitos ajudam. Ao estimular o bom desenvolvimento cerebral você estará também incentivando a inteligência do bebê. Veja a seguir como fazer.

estimular bebe 5
Imagem: Thinkstock

Examine sua tireoide Pesquisas apontam que o hipotireoidismo materno pode causar problemas cognitivos e até redução do QI do bebê.

estimular bebe 3
Imagem: Thinkstock

Consuma ômega-3 "Estudos mostraram que o consumo de ômega-3 do segundo trimestre da gravidez até o final da amamentação aumenta a inteligência em torno de 30%", conta o obstetra. Peixes como salmão, truta, sardinha, atum e bacalhau possuem o nutriente.

estimular bebe 1
Imagem: Thinkstock

Faça exercícios Durante a atividade física o corpo libera cortisol, um hormônio comumente relacionado ao estresse, mas que, em quantidades moderadas, ajuda no desenvolvimento cerebral do feto.

estimular bebe 2
Imagem: Thinkstock

Não deixe faltar ferro Esse nutriente é o responsável pelo transporte adequado do sangue para o cérebro, fundamental para seu bom desenvolvimento.

estimular bebe 4
Imagem: Thinkstock

Suplemente com ácido fólico Indispensável para o amadurecimento do sistema nervoso do bebê, o consumo adequado de ácido fólico diminui a ocorrência de autismo, segundo estudos.