mulher

Criança que consome ômega 3 é mais inteligente

crianca inteligente omega 3 think160313410
crianca-inteligente-omega-3-think160313410

Crianças que têm uma alimentação saudável regada a ômega 3 podem se tornar mais inteligentes. É o que sugere um estudo realizado por cientistas da Universidade de Oxford, que constatou uma melhora na concentração de um grupo de crianças após a ingestão do ácido graxo. Os pequenos que tinham baixo rendimento em leitura, por exemplo, apresentaram uma melhora significativa no desempenho em apenas três semanas com a ingestão de 600 mg de ômega 3 ao dia.

Leia também

Como inserir hábitos alimentares saudáveis na rotina das crianças?

Receita de sobremesa saudável para os pequenos

Sanduíche em forma de boneco que alimenta e diverte

A pesquisa mostra como é importante mudar os hábitos alimentares dos filhos. "De maneira geral, a alimentação das crianças é rica em ômega 6, presente em maior quantidade nos óleos de milho, soja e girassol, além de alimentos como leite, ovo e carne. No entanto, o consumo de ômega 3 é escasso. Considerados essenciais ao corpo humano, o ômega 3 e o ômega 6 não podem ser sintetizados no corpo, por isso precisam ser obtidos através da alimentação. Depois de metabolizado, o ômega 3 tem importante função no cérebro", explica a nutricionista Natana Martins, do Herbarium.

Alimentos ricos em ômega 3

A substância de origem animal e vegetal pode ser encontrada tanto em tecidos de peixes marinhos de água fria - como o atum, salmão e sardinha -, quanto em grãos como a chia e a linhaça. Também há suplementação em cápsulas de óleos de peixe, de linhaça e de chia, mas que não deve ser consumida pelos pequenos sem que haja uma indicação médica. O ideal é apostar em um cardápio infantil que inclua esses alimentos que apresentam o ácido graxo.

Para aumentar o consumo do ômega 3 durante a infância, a especialista dá dicas. "Uma alternativa simples para inserir este nutriente na dieta de pais e filhos é a utilização do grão e da farinha de chia. O grão de chia não interfere no sabor dos alimentos, podendo ser adicionado em qualquer tipo de preparação (saladas, bolos, sucos, pães, vitaminas, iogurte, sopa, etc.) e ainda oferece um aspecto levemente crocante. A farinha de chia não contém glúten e além do ômega 3, acrescenta fibras e proteínas às preparações".

[[{"fid":"","view_mode":"default","fields":{"format":"default","field_file_image_description[und][0][value]":""},"type":"media","link_text":null,"attributes":{}}]]Salmão é um dos principais alimentos ricos no ácido graxo ômega 3 (Créditos: Thinkstock)