mulher

Como crianças lidam com divórcio dos pais

divorcio dos pais como afeta as criancas
divorcio-dos-pais-como-afeta-as-criancas

separação é sempre um problema, e se torna ainda mais complicado quando em divórcio de casal com filhos. É quase impossível evitar que as crianças sintam a ausência de um dos pais. Quanto menor a criança, mais terá dificuldades para entender o porquê da separação, o que pode afetar a saúde física e psicológica. "Tudo, ou quase tudo, está previsto em lei. O que não está previsto é como ficam os filhos emocionalmente, pois diante da separação tudo é novo, desconhecido, imprevisto e muitas vezes assustador para o adulto e para a criança", afirma o pediatra Marcelo Reibscheid, do Hospital e Maternidade São Luiz.

Leia também:

Problemas familiares podem deixar as crianças estressadas

Como falar de temas sérios com as crianças?

Ser amigo dos filhos sem perder autoridade

Ele listou as características do problema em cada fase da vida da criança, além de dicas de como os pais podem fazer para lidar melhor com a situação.

Separação dos pais na visão dos filhos

Divórcio com filhos entre um e três anos

É provável que, na época da separação, a criança fique mais tímida e passe a se comportar como uma criança menor, demandando muito mais atenção. Também é comum ter pesadelos noturnos. 
Há um temor de serem abandonadas, sensação de perda e de tristeza.

Divórcio com filhos entre 3 e 6 anos


Apesar de ainda não entender bem a separação, a criança pode se culpar quando notar que um dos pais não está mais morando em casa. As reações são opostas: pode ficar muito obediente, pensando que, se for bom, o papai ou a mamãe voltará, ou mais agressivo. Nesta idade, alguns negam a separação a si mesmos ou aos demais, dizendo que seus pais ainda estão juntos.

Divórcio com filhos entre 6 e 9 anos


Há sentimentos de rejeição, fantasias de reconciliação e os problemas de atitude, como manifestação de raiva, tristeza e nostalgia. Nos casos em que houver conflitos graves entre os casais, os filhos podem sentir uma luta entre seus afetos pelo pai e pela mãe.

Divórcio com filhos entre 9 e 12 anos

Nessa fase, os filhos podem sentir vergonha pelo ocorrido ou ter raiva pelo que tomou a decisão de se separar. Aparecem também as tentativas de reconciliar os seus pais. Podem surgir problemas sintomático, como dores de cabeça e de estômago.

Divórcio com filhos adolescentes


Geralmente as reações mais comuns nesta etapa são amadurecimento acelerado, ou, por outro lado, uma conduta antissocial, não acatando nem aceitando normas. Surgem fortes conflitos entre a necessidade de amar ao pai e a mãe e a desaprovação de sua conduta.

Divórcio na gravidez

A criança durante os primeiros meses de vida, ou mesmo antes de nascer, é afetada pelo estado de ânimo da mãe. Pode nascer com pouco peso ou ter atraso no desenvolvimento cognitivo e emotivo.

O pediatra lista também algumas frases que podem ajudar as crianças a superarem bem o divórcio:

  • O divórcio não é sua culpa.
  • É normal pensar e sentir algo a respeito.
  • O que você pensa e sente tem importância.
  • É natural que os pais chorem.
  • Você será cuidado, mesmo os pais não estando juntos.
  • Outras crianças experimentaram a mesma situação e tudo acabou bem.
  • Há pessoas com quem eles podem conversar.
  • Há coisas que você pode fazer para se sentir melhor e ajudar seus pais.
  • Você continua a ser amado depois do divórcio.