mulher

Miopia infantil: causas e tratamento

miopia
miopia

A miopia é um problema de visão que costuma ter início na infância ou começo da adolescência. Ela acontece quando a luz é não é focalizada corretamente no olho, fazendo com que o portador tenha dificuldades para enxergar objetos distantes. A doença pode ser causada por fatores genéticos, mas estudos também comprovam que crianças que passam longos períodos no computador estão mais propensas a desenvolver a deficiência.

Leia também:

Para quê servem os testes nos recém-nascidos?

Prepare o seio para evitar dores e rachaduras ao amamentar

Florais ajudam a acalmar o bebê

Causas

O fator genético é fundamental, mas não o único. Se os pais são míopes, é provável que os filhos sejam míopes também. "Além da hereditariedade, alguns pesquisadores acham que a fadiga ocular ocasionada pelo esforço para manter o foco, provocado pela leitura ou por segurar um livro muito perto dos olhos, por longos períodos de tempo, pode aumentar o risco de miopia em crianças", afirma o oftalmologista do Instituto de Moléstias Oculares, Virgílio Centurion.

Riscos

A miopia é progressiva, isso é, aumenta com o passar dos anos e a maior consequência disso é o elevado grau que estas crianças atingem na fase adulta. "Altos míopes apresentam um risco maior de desenvolver catarata, descolamento de retina ou outros problemas oculares graves. E alguns míopes são tão míopes que não são bons candidatos para uma cirurgia de correção a laser para o erro refrativo", explica o especialista.

Tratamento

Apesar dos óculos e das lentes de contato "corrigirem" a miopia e restaurarem a visão central, eles podem danificar a visão periférica, provocando a evolução do quadro. Cientistas trabalham em lentes alternativas capazes de retardar ou impedir a progressão da miopia em crianças, mas, enquanto isso não acontece, alguns recursos são possíveis, como o uso de colírio com atropina, que apresenta bons resultados em curto prazo.

"A atropina tópica é um medicamento amplamente utilizado para dilatar a pupila e paralisar temporariamente o mecanismo de acomodação do olho. Seu efeito tem longa duração e pode levar uma semana ou mais para passar completamente", explica o oftalmologista Fabio Pimenta.

De acordo com o médico, estudos, publicados entre 1989 e 2010, constataram que a atropina produziu uma redução média da progressão da miopia de 81% entre as crianças míopes. Contudo, os efeitos da medicação em longo prazo são desconhecidos.

Sabia que pequenas alterações nos olhos de bebê podem indicar doenças sérias? Fique atenta a manchas brancas ou pálpebras caídas.