mulher

É preciso impor regras nas primeiras visitas do bebê

bebevisitas2 shutterstock 91824617
bebe-prematuro

Ana Flora Toledo

Do Bolsa de Bebê

Depois de a mamãe conhecer o rostinho do neném que esperou por tanto tempo, o momento após o parto é de adaptação e aproximação com o filho. Ao mesmo tempo, todos os familiares e amigos não veem a hora de poder visitar o mais novo integrante da turma. Mas como receber visitas em um momento tão delicado?

Para ajudar a planejar a visitação, conversamos com a especialista em saúde materno-infantil Michele Galatti Secolo, que dá dicas importantes para as futuras mamães. Entre elas, o conselho de que é sempre bom contar com a ajuda do papai ou do familiar mais próximo para organizar e impor regras antes de receber os amigos.

Visitas na maternidade ou em casa? – "É de bom tom deixar o escasso tempo do hospital para os mais íntimos. Quem for à maternidade deve ficar por lá por um período muito curto, já que o parto é um tanto exaustivo e a criança estará mamando em livre demanda, o que pode deixar a mãe reprimida por ter que mostrar os seios diante de muitas pessoas", indica Michele. As primeiras semanas são importantes para o vínculo entre mamãe e bebê. Por isso, os menos próximos devem visitar apenas depois de cerca de um mês. "A fase inicial é extremamente exaustiva e a mãe tem de acordar no mínimo de três em três horas para amamentar, por isso a disponibilidade de atenção a uma visita é muito pequena".

É preciso estipular tempo de permanência? – "O visitante deve ser breve, 20 minutos no máximo e não deve se estender para o jantar. A mãe está completamente devotada aos cuidados com o bebê, não terá muito tempo para ser anfitriã. Mas se a visita não notar o inconveniente a mãe tem todo o direito de retirar-se e ir a um lugar mais calmo e reservado da casa para repousar com o bebê", orienta a especialista. Por isso é importante ter a ajuda do papai na hora de estipular regras e receber os amigos e familiares.

Dá para deixar a visita pegar o neném no colo? – "Não tem problema se for alguém de confiança, desde que os cuidados de higiene sejam respeitados, como lavar as mãos e não estar com cheiros fortes de perfumes ou cigarro na roupa. Não é bom permitir que fiquem beijando o bebê, pois ele ainda não está imune às bactérias contidas no nosso corpo".

Como garantir a higiene do visitante? – "Com bom humor e exemplo tudo pode ser resolvido", acredita a especialista em saúde materno-infantil Michele Galatti Secolo. Segundo ela, a mamãe deve ser a primeira a higienizar a mão com antisséptico antes de tocar o bebê, para que a visita perceba e repita esse cuidado básico. "Sugiro colocar sabonete antisséptico nos banheiros. Assim, fica a garantia de que se o álcool gel não foi utilizado, ao menos o sabonete do lavabo era bactericida. Mas pessoas com resfriados e doenças contagiosas não são bemvindas enquanto não estiverem bem, isso realmente pode contaminar o bebê e é dever dos pais dispensar esse tipo de visita".

É preciso pedir para não tirarem fotos com flash e colocarem o celular no silencioso? – "Existem crianças extremamente sensíveis a ruídos, mas neste caso, os pais devem analisar se há necessidade de avisar sobre a sensibilidade do bebê tanto para sons quanto para flash. Caso contrário, se o bebê parece não se incomodar, não precisa exagerar e bancar a antipática", aconselha.

Como fazer todas essas exigências para as visitas sem que elas fiquem chateadas? – Essa talvez seja a parte mais complicada. "É muito importante a cumplicidade e a comunicação do casal. O pai deve pensar no bem-estar da mãe e do filho e poupá-los de maiores estresses. No caso de expor as regras à família dele, deixe ele se impor. Se for com a família da mãe, ela se responsabiliza. A família sente-se no direito de ver o bebê, mas acredito que fazendo colocando em prática essas dicas, ninguém será antipático. Os amigos em comum ficam a critério do casal, mas acredito que bom humor e franqueza são fundamentais e como a questão envolvida é a segurança do bebê, vale também seguir as recomendações dos médicos que acompanham a criança. Vale a pena combinar esses detalhes ainda na fase da gestação, assim as pessoas já estarão preparadas para os cuidados e já saberão as regras básicas de convivência com o recém chegado bebê", conclui.

Leia também: 

Gravidez semana a semana: veja o que ocorre com mãe e bebê

Entendendo seu corpo: período fértil

Especialista esclarece 10 principais dúvidas sobre o ultrassom

As 10 maiores dúvidas sobre ovulação