mulher

Dividir cama com bebê eleva risco de morte súbita

morte subita cama pais
morte-subita-cama-pais

Um estudo britânico concluiu que colocar o recém-nascido para dormir na mesma cama que os pais quintuplica as chances de o bebê sofrer morte súbita. A síndrome, também conhecida como morte no berço, diz respeito à condição que leva à morte da criança com até um ano de idade durante o sono.

Leia também:

Morte súbita de bebês: entenda o que acontece

Primeiros cuidados com o bebê recém-nascido

Qual a melhor posição para o bebê dormir?

Até hoje, apesar de inúmeras pesquisas, especialistas não conseguiram definir quais são exatamente as causas que levam a esta complicação. No entanto, sabe-se que alguns fatores podem influenciar, como, por exemplo, colocar o bebê para dormir de barriga para baixo, o uso de álcool e cigarro durante a gestação, excesso de cobertores e/ou roupas, colchão muito macio, etc.

A pesquisa comparou quase 1.500 casos de bebês vítimas da Síndrome da Morte Súbita do Lactente com, aproximadamente, 4.500 crianças saudáveis, que sobreviveram ao primeiro ano de vida. Nos dois grupos havia casos de recém-nascidos que compartilharam ou não a cama com os pais.

A conclusão foi de que, mesmo excluindo todos os outros fatores de risco conhecidos, 81% das mortes súbitas dos bebês com menos de três meses poderiam ter sido evitadas se eles não tivessem sido postos para dormir na mesma cama que os pais.

Segundo os pesquisadores, a melhor opção é que o recém-nascido durma em um berço no quarto dos pais, pelo menos, até os três meses de idade.