mulher

Diarreia em bebês

diarreia bebe recem nascido
diarreia-bebe-recem-nascido

As mamães de primeira viagem vivem eternos dilemas sobre ococô do bebê  especialmente nos primeiros dias de vida da criança. O cocô de um bebê saudável pode variar muito. As fezes nessa fase têm aspecto líquido e assim fica difícil identificar quando há uma diarreia no bebê.

"Nesse período as fezes são amolecidas ou liquidas e geralmente com elevada frequência. Os sintomas da diarreia são aumento súbito da frequência média de eliminações, presença de sangue, muco ou grande quantidade de água", explica a médica neonatologista do Amparo Maternal, Renata Carolina Garcia Lamano. Nesses casos, a recomendação é procurar imediatamente um médico, principalmente em crianças menores que dois meses, pois a diarreia pode ser perigosa e causar desidratação.

Cocô do bebê: características

As primeiras fezes, conhecidas como mecônio, começam a ser eliminadas pelo bebê logo após o nascimento. É uma substância espessa, de coloração variando de verde escura a preta, que está no intestino do bebê antes do nascimento. Após a total eliminação do mecônio, as fezes passam a ter um aspecto amarelo esverdeado.

Com a amamentação no seio materno, as fezes passam por uma fase de transição. Sua coloração se modifica até atingir a cor amarelo mostarda ou castanho esverdeada, o que ocorre por volta do quarto ou quinto dia, podendo conter pequenos coágulos de leite. A frequência das evacuações também varia muito podendo ocorrer entre oito a 10 eliminações diárias ou apenas uma a cada cinco a sete dias. "Como o leite materno é muito absorvido, deixa poucos resíduos sólidos. Sendo assim, a criança pode fazer grandes intervalos entre as evacuações. Desde que as fezes sejam amolecidas e a criança não se sinta incomodada ou com dor, não há nenhum problema nessa situação", afirma.

A médica explica ainda que variações ocasionais na cor e consistência também podem ocorrer, dependendo do processo digestivo do bebê e alimentos ingeridos pela mãe. "Fezes secas ou endurecidas podem ser sinal de que a criança não está recebendo líquido suficiente", alerta.