mulher

Cólicas do bebê: como identificar e acabar com elas

bebe colica choro dor recem nascido nova
bebe-colica-choro-dor-recem-nascido-nova

Seu bebê chora sem parar e não se acalma quando colocado no colo? Se, além disso, você notar que ele fica com o rosto bem vermelhinho ao mesmo tempo em que puxa e contrai as pernas, esse pode ser um choro de cólica. Esses sinais são a principal indicação de que a criança está sentindo dor.

Leia também

Descubra quantas horas de sono uma criança precisa ter

Assaduras em bebês: como tratar e evitar

Papinha do bebê tem jeito certo para ser congelada

"É diferente de quando o bebê está com fome, por exemplo, pois ele não se acalma facilmente e é um choro mais agudo e irritado", orienta a pediatra da Maternidade Pro Matre Paulista Dra. Edineia Vaciloto Lima.

De acordo com a especialista, esse problema é mais comum a partir da segunda semana de vida e pode permanecer até por volta de três meses. "A cólica do recém-nascido é decorrente de uma imaturidade do intestino, mas sem uma fisiopatologia específica. Com isso, não temos uma medicação específica para que ela não volte mais", conta, ao indicar consultar o médico da criança para caso o pequeno precise de algum medicamento para aliviar as dores.

Como diminuir as cólicas do bebê

Ao identificar a cólica, é preciso ter muita calma e paciência. A médica lista atitudes capazes de diminuir as dores.

Alimentação correta da mamãe – uma alimentação saudável é recomendada, pois evita que o bebê tenha mais gases. "Recomenda-se que a mãe coma muitas frutas e saladas e evite comidas muito condimentadas, frituras, café, chocolate e refrigerantes".

Cuidado na hora da amamentação – Fique atenta e ajude o bebê na hora de sugar o leite no peito. Isso porque se ele engolir muito ar durante a amamentação, vai piorar os gases e aumentar as dores da cólica.

Nunca dê chás – Muitas mulheres acabam fazendo isso para aliviar a dor, mas é completamente contraindicado. "O ideal é o aleitamento materno exclusivo e dessa forma não oferecer nenhum outro tipo de líquido".

Compressas quentes ajudam – "Existem bolsas térmicas que podem ser aquecidas no micro-ondas , mas cuidado com a temperatura. Sempre recomendo que ela seja envolvida por um pano e nunca colocada direto na pele do bebê", ensina Dra. Edineia.

Massagem para aliviar – Ela também pode ser uma aliada. Opte pelos movimentos circulares no sentido horário da barriga. Também aposte em fazer movimentos de pedalar com as perninhas do bebê, ajuda muito!