mulher

Amamentação: benefícios para mamãe e bebê

amamentacao beneficios mamae bebe
amamentacao-beneficios-mamae-bebe

"Apesar da importância do tema, da evolução da ciência favorecendo pesquisas e novas descobertas e de cada dia mais termos a certeza dos benefícios doleitematerno, quase que diariamente temos que travar uma luta para que as mulheres continuem amamentando e, ainda assim, com resultados finais pouco animadores". A afirmação é do pediatra Moises Chencinski.

Leia também:

Prepare o seio para evitar dores e rachaduras ao amamentar

Amamentar é vital para o bom desenvolvimento da face

Amamentação: qual é a quantidade suficiente?

A Organização Mundial de Saúde (OMS), a UNICEF, o Ministério da Saúde e a Sociedade Brasileira de Pediatria (SBP) recomendam a amamentação em livre demanda (caracterizada quando o bebê mama sempre que quiser mamar e a mãe oferece os seios sempre que ela quiser também), estendida por até dois anos ou mais. Segundo Chencinski, é muito importante falar sobre o tema, especialmente para esclarecer as muitas dúvidas sobre amamentação que as mulheres ainda têm. "É muito mais comum e mais fácil ouvirmos as experiências negativas, os problemas e muito pouco se comenta a respeito das boas experiências, dos sentimentos de amor e doação envolvidos no aleitamentomaterno", afirma.

Benefícios de amamentar

O pediatra explica que a amamentação é benéfica tanto para a saúde da mulher quanto para a do o bebê. Além disso, gera uma satisfação pela comunhão física e emocional que a experiência proporciona. "Esses sentimentos são ampliados pela liberação de hormônios como a prolactina, que produz uma sensação de paz e carinho que permite a mãe relaxar e se concentrar no filho, e ocitocina, que promove um forte sentimento de amor e apego entre mamãe e bebê", explica. Ele diz ainda que esses sentimentos agradáveis podem ser uma das razões pelas quais tantas mulheres que amamentaram seu primeiro filho optarem por amamentar também os filhos que seguem.

Papel do pai na amamentação

O pai também tem um papel importante durante o período de aleitamento materno. O pediatra conta que, nas últimas décadas, o pai já está ficando mais próximo da família, como parte integrante do processo da gestaçãoparto e aleitamento, acompanhando o crescimento e o desenvolvimento dos filhos mais de perto e participando da dinâmica do cuidado com a criança nas consultas, em casa, na sociedade. "Há estudos que comprovam a influência positiva do apoio e suporte do pai no aumento da duração do aleitamento materno exclusivo. Para isso é importante contar com o apoio do pai, até na sala de parto, para que ele possa, desde esse momento, se envolver no vínculo que será muito favorável ao aleitamento", afirma.