Paquera na internet

80670

Facebook, Twitter, MSN. As mídias sociais não param de invadir nossas vidas! Desde a "estreia" da internet, a distância entre as pessoas encurtou e é possível estar mais perto de quem a gente gosta de alguma forma. Uma das possibilidades da era Web 2.0 é mesmo a conexão com amigos de todo o mundo.

Entre uma publicação aqui, um twitte ali, uma "cutucada" acolá, paqueras podem acontecer e evoluir, transformando-se em namoros na vida real. O que parece coisa de outro tempo, é mais atual do que imaginamos. Uma pesquisa do grupo Sophia Mind, do grupo Bolsa de Mulher, descobriu que 1/3 das usuárias da internet já começou um relacionamento afetivo pela internet.

A paquera também já começou no mundo virtual para quase metade das entrevistadas: 47% das mulheres já conheceram alguém pela rede com o objetivo de inciar um relacionamento amoroso. E para quem não acredita que pode dar certo, 75% delas afirmaram que o contato virtual realmente se transformou em relação.

Com o corre-corre dos dias atuais, a internet se torna mesmo um meio mais acessível de conhecer novas pessoas e 11% das ouvidas já teve mais de um relacionamento iniciado na rede. Claro que corremos o risco de ter uma postura considerada mais "fria" por alguns. Mostra disso é que para 65% das mulheres, maior vantagem de buscar um namoro iniciado na internet é a facilidade de acabar com o contato, ou seja, não seguir em frente com a possível love story, além da comodidade de ter um mundo de possibilidades (e de perfis) na tela do seu computador, sem sair de casa: fator decisivo para 26% delas.

A grande surpresa foi mesmo por conta do uso dos sites de relacionamentos, voltado para o encontro de casais: quase 60% das mulheres utiliza esta forma para encontrar novos parceiros e um terço delas ainda usa as salas de bate-papo, famosas no início da internet. As redes sociais, no entanto, só são usadas para flertar por 14% das entrevistadas, que consideram as páginas um local para compartilhar com amigos e familiares.