mulher

Assédio no Carnaval: campanha incentiva mulheres a denunciarem abusos pelo 180

campanha meu numero 180 assedio famosas
Reprodução/Instagram

"Se a abordagem é agressiva, meu número é 180": esse é o slogan de uma campanha criada com o objetivo de diminuir os casos de assédio sexual e violência contra as mulheres, que acontecem com maior frequência em períodos de festa como o Carnaval. A estratégia é incentivar vítimas e testemunhas a denunciarem abusos através dos serviços públicos especializados no atendimento às mulheres.

Leia também:Assédio sexual: como denunciar e se defender legalmenteVídeo fala sobre a importância de não se calar diante do assédio sexualRoupa curta provoca assédio na rua? Texto que viralizou é quase um "tapa na cara"

O programa foi criado pelas agências The Aubergine Panda e Lynx, sem fins lucrativos, com o apoio da ONU Mulheres e da campanha do Secretário-Geral da ONU "Una-se pelo fim da violência contra as mulheres". Celebridades como Paloma Bernardi, Kéfera e Roberta Miranda demonstraram apoio à iniciativa em redes sociais e posaram com a camiseta da campanha.

De acordo com Nadine Gaspar, representante da ONU Mulheres Brasil, a campanhareforça que a violência contra as mulheres é inaceitável. "O Carnaval é a maior festa popular do Brasil. Os dias de diversão e folia devem ser bem vividos por todas as pessoas. A campanha alerta as mulheres sobre o direito de viverem sem violência e o que fazer nesses casos", explica.

Para os homens, a mensagem é de que devem ser solidários às mulheres, colaborar para evitar a violência e apoiar as mulheres em casos de agressões.

Campanha #MeuNúmeroÉ180

A ideia foi inspirada no primeiro samba gravado no Brasil: "Pelo Telefone", de Donga, que ganhou uma paródia. A nova letra diz que "A chefa da folia pelo telefone manda avisar que com violência não dá pra brincar". A ideia é divulgar ainda mais o número da Central de Atendimento à Mulher - Ligue 180, serviço gratuito e confidencial (mantendo o anonimato) oferecido desde 2005 em todo o país pela Secretaria de Política para as Mulheres do Ministério de Mulheres, Igualdade Racial e Direitos Humanos.

O número funciona 24 horas, todos os dias da semana, inclusive aos finais de semana e feriados, e pode ser acionado de qualquer lugar do Brasil e de mais 16 países (Argentina, Bélgica, Espanha, Estados Unidos (São Francisco), França, Guiana Francesa, Holanda, Inglaterra, Itália, Luxemburgo, Noruega, Paraguai, Portugal, Suíça, Uruguai e Venezuela).

O que é abuso?

Além de atos expressos de violência física ou sexual, também são casos de abuso beijar uma mulher à força, prendê-la pelo braço e não deixá-la ir embora, tocar seu corpo sem permissão e ofender, agredir verbalmente ou desrespeitá-la caso ela diga ‘não’. Estes podem - e devem - ser denunciados.

Participe

campanha contra assedio carnaval meu numero 180
Reprodução/Site Meu Número é 180

Além de contribuir com sua denúncia, caso sofra ou presencie casos de assédio, você também pode ajudar na divulgação da campanha. Basta usar a hashtag #MeuNúmeroÉ180 nas redes sociais ou compartilhar os posts que estão disponíveis para baixar no site da campanha.