pop

As 9 mortes IMPRESSIONANTES que mudaram o rumo de “The Walking Dead”

[[{"fid":"1010870","view_mode":"default","fields":{"format":"default"},"type":"media","link_text":null,"attributes":{"class":"media-element file-default"}}]]As mortes que já aconteceram durante o seriado são inúmeras. Algumas mais importantes, outras menos. O que se pode afirmar é que ninguém está salvo. A questão é que algumas das perdas de personagens resultaram em mudanças que transformaram o rumo da série. Confira a seguir as 9 mais impactantes:

Leia também:13 curiosidades sobre "The Walking Dead" que você não sabia

#1 Sophia

Durante a 2ª temporada do seriado, os protagonistas não estavam tão preparados para enfrentar os zumbis. Sophia era uma personagem importante pelo que significava para Carol (Melissa McBride), e sua morte provavelmente foi um dos marcos da mudança de comportamente da sua mãe. Também foi algo que mudou a vida de Rick (Andrew Lincoln), que a matou depois que ela virou um zumbi.

#2 Amy

Amy não é a personagem mais importante da série, mas morreu numa época em que ainda não se sabia até que ponto os personagens estavam seguros. Foi a primeira morte que chamou mais atenção dentro do seriado e deixou o caminho aberto para que outros personagens significativos morressem. Mostrou como seria dali por diante lidar com zumbis que foram entes queridos.

#3 Governador

Foi um dos antagonistas chave da história e com a sua morte,. Os protagonistas puderam seguir adiante, ainda que com várias ressalvas. Esteve presente durante tanto tempo que, quando foi assassinado, os personagens tiveram a oportunidade de descansar do perigo que ele representava. Foi uma morte necessária que os fãs estava esperando.

#4 Tyreese

Logo depois de ser mordido pela versão zumbi do irmão de Noah, Tyreese (Chad L.Coleman) morreu e resultou em um golpe importante para o grupo. Demonstrou que ninguém pode ser pacifista demais num mundo assim, e que, para sobreviver, era necessário se fortalecer e ser cruel às vezes.

#5 Tomas

As intenções de Tomas não eram boas quando tentou se livrar de Rick, mas isso não significa que o protagonista podia fazer justiça com as próprias mãos. Esta morte é um indício de como Rick mudou, de como parou de ser um policial que só se defendia com ações impulsivas. A lei já não podia ser considerada a mesma nestas circunstâncias.

#6 Pete

A morte de Pete, executado também por Rick, marcou o caminho para que outro tipo de justiça se estabelecesse em Alexandria. Também mostrou que Deanna estava disposta a ser um líder diferente no futuro. As ações de Rick deixaram de ser considerdas exageradas.

#7 Karen

Esta morte foi significativa porque foi realizada por Carol, que tomou a atitude por achar que evitaria que a enfermidade se expandisse. Depois de ver a personagem por tanto tempo muito tranquila e até passiva, Carol tomou o controle da situação e se tornou cada vez mais forte.

#8 Shane

Shane (Jon Bernthal) foi um dos principais personagens das primeiras temporadas de “The Walking Dead”. Logo depois de perder a confiança de Rick, ele foi morto pelo protagonista. A sobrevivência não se resume a só escapar dos zumbis, mas também a sobreviver às relações humanas de conflito.

#9 Lori

Por ser a mulher do protagonista, sua morte foi realmente devastadora. Marcou tanto Rick como Carl (Chandler Riggs), seu filho, como pode ser notado em episódios futuros. Foi um momento decisivo para o menino, que teve que atirar em sua mãe, se tornando uma pessoa mais madura mesmo tão jovem.

Confira também: Relembre as 15 mortes mais impactantes de “The Walking Dead”