pop

Drogas e poder: saiba por que os integrantes originais do Guns N' Roses se separaram

gunsoriginal div
Divulgação

A formação original da banda, conhecida como Guns N' Roses a partir de 1985, contava com Axl Rose, Izzy Stradlin, Duff McKagan, Steven Adler e Slash.

Foi no início da década de 90 que as coisas começaram a esquentar entre eles, e em meio a discussões, brigas, tumultos, drogas e prisões, a banda começou a se desmanchar.

Leia também: Guns, LCD: 12 atrações que provam o ecletismo do Coachella

De uma forma bem confusa, há inúmeros motivos que provocaram os desentendimentos entre os integrantes da banda, mas alguns merecem mais destaque.

O primeiro deles, pouco comentado, foi a discussão sobre o nome da banda. O vocalista Axl Rose discutiu com os outros integrantes da banda sobre manter o nome ou não.

Veja também: Eles já fizeram shows de abertura de músicos famosos e você nem imaginava

Saída de Slash

axlslash div
Divulgação

Alguns falam que o imbrólgio em torno do nome teria sido o principal motivo para a saída do guitarrista Slash da banda, que ocorreu em 1996.

Mas, em sua biografia, ele afirma que o culpado pela separação da banda foi o ex-empresário da banda, Doug Goldstein, e sua disputa profissional para ficar no lugar de Alan Niven, o ex-agente do grupo.

Em entrevista para a revista Rolling Stone, Goldstein nega que suas ações tenha sido o motivo da briga e alega que sempre ajudou a cuidar dos negócios da banda.

Pare ele, o que causou a briga entre Slash e Axl Rose foi a parceria do guitarrista com Michael Jackson durante uma turnê.

O guitarrista tocou num show de tributo em 1991 com o cantor pop, o que pode ter deixado Axl Rose arrasado, já que ele foi molestado pelo pai quando tinha dois anos e acreditava nas acusações depedofilia contra Michael.

Leia também: Conheça alguns músicos que gostam de uma confusão

Outros integrantes

gunsoriginal1 div
Divulgação

Acontece que, antes disso, em meados de 1988, os integrantes começaram a ter inúmeros problemas com as drogas e foi aí que os desentendimentos realmente tiveram início.

Foi quando Axl Rose ameaçou sair da banda ou demitir integrantes caso a situação não se resolvesse.

Em 1991, Steven Adler foi, então, demitido por causa das drogas e substituído por Matt Sorum. Outra aquisição foi o tecladista Dizzy Reed.

Não muito mais tarde, Izzy Stradlin abandonou a banda por algum tempo por não aguentar mais lidar com os integrantes sempre drogados. Foi quando Gilby Clarke teve sua passagem rápida.

Em 1993, em Buenos Aires, a banda fez seu último show com Slash, Duff, Sorum, Dizzy, Clarke e Axl juntos.

Confira também: 7 momentos em que cantores brigaram com fãs durante os shows

Ápice

Em 1994, Axl Rose demite o guitarrista Clarke e contrata Paul Tobias sem consultar a banda, outro motivo de desentendimento entre Slash e ele.

Dizem que a deixa para a demissão de Slash foi quando o guitarrista gravou um solo para a música “Sympathy For The Devil”, dos Rolling Stones, mas Axl não gostou e mandou outra pessoa refazer.

Em 1997, Matt Sorum deixava o grupo também por brigas com Axl. E em 1998, Duff também, porque achava que a banda parecia uma ditadura de Axl.

Veja também: Ego, dinheiro, drogas: relembre 8 bandas que brigaram feio