pop

"Não é sobre memes": Carreta Furacão ganha documentário. Veja trailer e entrevista!

carreta
Reprodução/Youtube

Levante a mão quem nunca assistiu a um vídeo ou tentou reproduzir uma dancinha da Carreta Furacão. Capitão América, Fofão, Mickey, Popeye e outros personagens estão conquistando o coração da internet e impressionando a todos com os passos de dança ousados, além das desafiadoras escaladas na parede.

Mas o que começou como uma zoeira, estrelando centenas de memes, virou assunto sério para Gabriel Mendes Dias, Gabriela Dias, Mayra Dias, Miguel Haddad e Arthuro Alves, que fizeram seu Trabalho de Conclusão de Curso de faculdade em cima das pessoas por trás dos trenzinhos e carretas do interior de São Paulo.

12976736 1521024894873127 5755683258271105077 o
acervo pessoal

(A produção do documentário com os personagens dos trenzinhos.)

Nesta semana, começou a circular um vídeo na internet com o título “Rebolão! Mas sua irmã gosta”. É um teaser do documentário feito pelos alunos. Mas o trabalho de Gabriel e seus amigos começou em 2013, enquanto assistia a vídeos de diversos trenzinhos: “Passava horas assistindo e pesquisando com meus amigos pelo simples fato de não entender a dimensão que aquilo tinha. Percebi que muitos jovens levavam o trenzinho muito a sério, como um meio de identificação e vivência, e concluí que valia a pena ser documentado, mas ficou só na ideia”, disse ele em entrevista ao Batanga.

Tal plano se concretizou em 2014, época de decidir o tema do TCC. Gabriel se juntou a Miguel (Direção de som, Roteiro e Edição), Gabriela (Direção de Produção e Direção de Arte), Mayra (Assistente de Direção e Produção Executiva) e Arthuro Alves (Direção de Fotografia e Correção de Cor) e, apesar de haver um certo receio sobre o tema abordado, eles resolveram abraçar o projeto. “Percebemos que era muito mais do que pessoas dançando na rua fantasiadas, e que havia toda uma subcultura mantida por jovens de cidades do interior de Minas Gerais e de São Paulo.”

11174516 1521024614873155 6219089939638666070 o
acervo pessoal

(Bastidores das filmagens de "Rebolão! Mas sua irmã gosta") 

O grupo escolheu a cidade de Ribeirão Preto, em São Paulo, como o foco principal do trabalho. Lá, além do Trenzinho Carreta Furacão, existem outros como o Trio Trem Balada, Trenzinho dos Gêmeos, Trio Sensação e Barulhão, Foguete da Alegria e Trio Big Foli, que fazem grande parte da cultura da cidade.

Por dentro dos trenzinhos e carretas de Ribeirão Preto

Uma coisa que também intriga é o título escolhido para o filme, mas Gabriel explica: “Rebolão é um termo usado em Ribeirão Preto, tanto pelos meninos que dançam, quanto por outras pessoas, mas não queremos revelar agora, né? Só assistindo o filme para saber!”

Uma das maiores curiosidades com certeza é quem está por trás das máscaras usadas pelos dançarinos. Gabriel diz que o primeiro contato com os protagonistas se deu através do Facebook, mas depois se encontraram pessoalmente:“Inicialmente eles ficaram com vergonha das câmeras, também não entendiam muito bem por que estávamos fazendo aquele filme, mas com o tempo foram se soltando e alguns falam conosco até hoje. O ritmo de Ribeirão é bem diferente do de São Paulo, as pessoas ainda utilizam muito a rua como uma área de lazer.”

Apesar da fama repentina, e da grande repercussão do vídeo, o grupo não tem interesse em vender o documentário, já que ele foi feito sem fins lucrativos. “Estamos apenas em busca de um patrocínio para exibir em Ribeirão Preto e outros lugares. Gostaríamos de fazer algo bacana, bonito e aberto para todos os meninos do trenzinho e pessoas interessadas assistirem.” O filme deve ser exibido também em São Paulo, e “qualquer outra cidade que esteja afim de vê-lo”. Mais tarde, ele estará disponível no Youtube.

Coincidentemente, o documentário está no seu processo de finalização na mesma época em que os vídeos do Carreta Furacão voltaram a bombar na internet (eles são, originalmente, de 2010). Para Gabriel, isso foi ótimo para a divulgação do filme, mas existe um porém: “Espero que as pessoas possam ver o filme sem pensar que é sobre memes! É algo muito maior, é uma subcultura que merece todo nosso respeito.”

Momento inusitado do Carreta: Fofão provoca acidente de trânsito e continua dançando em vídeo