explore

Conheça os perigos de uma febre alta em nosso organismo

Shutterstock

A temperatura do corpo humano varia entre 36°C e 37,5°C em condições normais. Porém, algumas enfermidades causam o aumento do calor corporal, a famosa febre.

Ela é um mecanismo de defesa do organismo contra alguma anomalia, e geralmente não deve gerar preocupações. Porém, caso a temperatura fique muito elevada, pode ocorrer alguns problemas graves.

A ciência classifica a febre como a temperatura acima de 37,8°C. Controlada pelo hipotálamo, no cérebro, a temperatura alta ajuda o corpo a se livrar de infecções e microrganismos. O tratamento com antitérmicos só é recomendado se a febre estiver maior que esse valor, para evitar danos ao fígado e estômago causados pelo remédio.

A presença de um corpo estranho em nosso organismo provoca a liberação de pirógenos, substância produzida pelos glóbulos brancos. Eles chegam ao hipotálamo como um sinal de que há algo errado, causando o aumento da temperatura para tentar defender o corpo. Outras funções que ele exerce são a liberação de epinefrina, a adrenalina e a contração dos vasos sanguíneos, para evitar que a temperatura diminua.

Veja também:

Shutterstock

A variação da temperatura é completamente normal na regulação da homeostase, o equilíbrio metabólico do nosso corpo. Ela costuma ser menor de manhã e sobe ao longo do dia, quando gastamos energia e exercemos outras funções do corpo.

Nas mulheres, a temperatura se eleva após a ovulação e no primeiro trimestre da gravidez, para compensar as demais atividades hormonais.

Os sintomas da febre mais comuns são frio, tremores, sudorese e fraqueza corporal.

O problema da febre alta é que ela pode causar delírios e confusão mental, além de crises convulsivas em crianças. O organismo de um adulto saudável aguenta temperaturas até 40,5°C antes de provocar reações mais graves, e em crianças, o limite é 39°C. Porém, nos pequenos e principalmente recém-nascidos, qualquer alteração de temperatura deve ser comunicada ao pediatra, por menor que seja.

A febre é, geralmente, um sinal de outro problema do organismo, de infecções a traumas do sistema nervoso. O tratamento deve seguir a natureza da doença principal e deve ser urgente nas crianças e idosos, a fim de evitar que a enfermidade se agrave.

Com a ocorrência de epidemias virais, como o zika vírus e a dengue, o ideal é prestar atenção na febre e em outros sintomas que podem surgir no organismo.

Leia também: Como o WhatsApp ajudou médicos a identificarem o zika vírus no Brasil