Conheça 7 animais híbridos impressionantes

Shutterstock

Já pensou o que aconteceria se juntarmos um tigre e um leão? Parece uma ideia maluca, mas o cruzamento de animais de espécies distintas é realidade.

O mundo animal sempre despertou curiosidades e questionamentos, e a ciência é a responsável por tentar provar essas hipóteses. Os animais híbridos podem agregar características das espécies ancestrais, e a mistura pode gerar resultados interessantes ou verdadeiros fracassos.

Muitas vezes, cruzar animais distintos causa disfunções genéticas e uma série de problemas para o filhote. Porém algumas experiências deram tão certo que podem ser tanto naturais quanto induzidas pelo homem. Veja a seguir 7 animais híbridos que você nunca imaginou que existiam:

“Wholphin”

Shutterstock

Os “wholphins” são o resultado do cruzamento entre golfinhos e baleias, e surgiram em 1985, no Havaí. O animal tem características intermediárias e é fértil. É possível diferenciá-lo do golfinho pelo focinho, que é um pouco maior e mais largo, assim como a largura de seu corpo. Na foto acima, o “wholphin” é o da esquerda.0

“Zebralo”

Shutterstock

A junção de zebras com cavalos gera os “zebralos”. Eles costumam surgir a partir de uma zebra macho e uma égua, e é uma espécie mais forte que o cavalo e listras pelo corpo. Pode ser também um cruzamento tanto natural quanto manipulado.

Mula

Shutterstock

No Brasil, a mula é o animal híbrido mais comum e também um dos mais antigos, tendo surgido há 3 mil anos. A mula é uma mistura de jumento e égua, mais resistente que os dois e, por isso, muito usada para o transporte de cargas.

Gato Savannah

Shutterstock

Esta espécie bonitinha é o mais próximo que existe de um gato selvagem que pode ser domesticado. Ele tem orelhas grandes e manchas pelo corpo que lembram as do tigre, e é o resultado da mistura entre o gato comum e o serval, felino africano. Ele surgiu em 1986 e pode pesar até nove quilos.

“Beefalo”

Shutterstock

A junção entre búfalo e vaca gera o “beefalo”, que surgiu por experimentos científicos nos Estados Unidos, mas já existem no Brasil. Eles são maiores e mais resistentes ao frio do que seus ancestrais, e sua carne possui menos colesterol e gordura. Como sua criação foi voltada para o consumo, tudo isso se torna uma vantagem para os produtores.

“Ligre”

Shutterstock

Esta espécie é resultado exclusivo de um leão macho e uma tigresa. Eles são os maiores felinos do mundo, pesando o dobro de um leão adulto. A criação só ocorre em laboratório, pela localização das espécies que fazem o cruzamento, e o resultado não é fértil.

Peixe Papagaio-Vermelho

Shutterstock

O peixe é a mistura entre as espécies papagaio e dourado, e embora tenha cores chamativas e uma beleza exótica, a boca fica com deformações e ele tem dificuldades para se alimentar. A produção dessa espécie é em laboratório, e a finalidade é apenas comercial.