explore

15 imagens incríveis feitas pelo telescópio Hubble

hubble4
NASA/Hubble Heritage Team (STScI/AURA)

O telescópio Hubble, da Nasa, foi lançado no espaço em 1990, e ao longo de 25 anos tem tirado fotos incríveis do espaço: de galáxias, nebulosas, planetas e milhares de estrelas. Confira 15 imagens incríveis que foram capturadas pelo telescópio desde 1990. 

Leia também:

22 fotos INCRÍVEIS do Programa Apollo

Pilares da Criação

hubble1
NASA/Hubble Heritage Team (STScI/AURA)

Originalmente tirade em 1º de abril de 1995, essa imagem virou uma das mais icônicas do Telescópio Hubble. Essa versão, lançada em 2015, mostra a imagem com uma resolução melhor. Os pilares são uma pequena parte da região da Nebulosa da Águia, uma vasta formação de estrelas que está a 6.500 anos-luz da Terra.

Nebulosa Olho de Gato

hubble2
NASA/Hubble Heritage Team (STScI/AURA)

Uma das primeiras nebulosas planetárias descobertas, a Nebulosa Olho de Gato também tem um dos formatos mais complexos. Onze anéis, ou conchas de gás fazem o olho do gato. Imagem mostrada em setembro de 2004.

Nebulosa Cabeça de Cavalo

hubble3
NASA/Hubble Heritage Team (STScI/AURA)

Desde o seu lançamento em abril de 1990, o Hubble já observou e fotografou a Nebulosa Cabeça de Cavalo muitas vezes. Essa nova imagem, de 2013, mostra parte do céu na constelação de Orion. Essa nebulosa, também conhecida como Bernard 33, é mostrada com luz infravermelha, que tem ondas maiores do que a luz visível e pode passar pela poeira cósmica que normalmente esconde a nebulosa.

Galáxia M106

hubble4
NASA/Hubble Heritage Team (STScI/AURA)

O renomado fotógrafo Robert Gendler tirou fotos da galáxia espiral M106. Também conhecida como NGC 4258, ela fica a 2,5 milhões de anos-luz da Terra, na constelação Canes Venatici.

A Nebulosa do Caranguejo

hubble5
NASA/Hubble Heritage Team (STScI/AURA)

A nebulosa é resultado da explosão de uma supernova, que se expande a seis anos-luz. Essa imagem foi criada a partir de 24 fotos tiradas pelo Hubble. É uma das maiores imagens capturadas pelo telescópio e tem a maior resolução já registrada da Nebulosa do Caranguejo.

A Nebulosa de Orion

hubble6
NASA/Hubble Heritage Team (STScI/AURA)

É uma das imagens mais detalhadas astronomicamente: o Hubble oferece uma imagem de uma região tumultuada de gás e poeira onde milhares de estrelas estão nascendo. Está localizada a 1.300 anos-luz de distância, e é a área mais próxima de formação de estrelas da Terra. Mais de 3 mil estrelas de diferentes tamanhos aparecem nesta imagem.

A Nebulosa da Borboleta

hubble7
NASA/Hubble Heritage Team (STScI/AURA)

Com uma “largura” de mais de 3 anos-luz e uma temperatura de superfície estimada em 250.000 ºC, a estrela que morre no centro dessa nebulosa planetária se tornou excepcionalmente quente, brilhando fortemente em luz ultravioleta, mas escondida de uma visão direta por uma cortina densa de poeira. Ela fica a 4.000 anos-luz, na constelação de Scorpius.

Nebulosa Cabeça de Macaco

hubble8
NASA/Hubble Heritage Team (STScI/AURA)

Essa nebulosa fica a 6.400 anos-luz de distância, na constelação de Orion. O Hubble esta parte do céu anteriormente em 2011 – a região colorida é cheia de estrelas jovens que estão misturadas com gás e poeira cósmica. A imagem foi mostrada em 2014.

O Olho de Júpiter

hubble9
NASA/Hubble Heritage Team (STScI/AURA)

O ponto preto que simula um olho gigante na superfície de Júpiter foi apenas uma sombra que apareceu na hora certa, capturada por uma das câmeras do Hubble enquanto uma das luas do planeta, Ganímedes, passava pelo Grande Ponto Vermelho de Júpiter.

A Galáxia Sombrero

hubble10
NASA/Hubble Heritage Team (STScI/AURA)

A galáxia é circulada por grossas linhas de poeira, e fica na ponta sudeste do conglomerado de Virgem, e é um dos objetos mais massivos do grupo, equivalente a 800 bilhões de sóis. A galáxia tem um diâmetro de 50.000 anos-luz, e está a 28 milhões de anos-luz da Terra.

Galáxias interagindo

hubble11
NASA/Hubble Heritage Team (STScI/AURA)

Um par de galáxias interagindo, chamadas Arp 273. Elas têm um formato distorcido e os cientistas acham que a galáxia menor já passou pela maior.

Galáxia Espiral NGC 1300

hubble12
NASA/Hubble Heritage Team (STScI/AURA)

Essa é uma das maiores imagens de galáxia já registradas pelo Hubble. A imagem foi divulgada em 2005.

Montanha Mística

hubble123
NASA/Hubble Heritage Team (STScI/AURA)

A imagem captura a atividade caótica de uma pilastra de 3 anos-luz de comprimento, composta de gás e poeira. Ela fica na Nebulosa de Carina, localizada a 7.500 anos-luz da Terra, na constelação de Carina.

Saturno

hubble14
NASA/Hubble Heritage Team (STScI/AURA)

Nessa foto, o Hubble conseguiu capturar as quatro luas de saturno passando em frente ao seu planeta. A lua laranja gigante é Titan, seguida de Mimas, Dione, e Enceladus.

V838 Monocerotis

hubble15
NASA/Hubble Heritage Team (STScI/AURA)

Essa é a visão mais recente do Hubble de um halo que está se expandindo ao redor de uma estrela distante, chamada V838 Monocerotis, que está a 20.000 anos-luz da Terra.