7 fatos para te ajudar a prevenir o glaucoma, doença que leva à cegueira

Thinkstock

O glaucoma se caracteriza pela destruição de células do nervo óptico, responsável por levar as imagens da retina até o cérebro. Calcula-se que esta doença atinja até 2% da população brasileira, mas boa parte só toma conhecimento quando há danos irreversíveis.

#7 - Pressão intraocular

O aumento da pressão intraocular é o maior vilão do glaucoma. Este aumento da pressão dentro do olho é que começa a destruir as células do nervo óptico.

#6 - Nada a ver com pressão arterial

Mas, atenção: a pressão intraocular em nada tem a ver com a pressão arterial. Trata-se da pressão exercida no olho por uma substância chamada humor aquoso, que não é drenada de forma correta.

#5 - Visão de fechadura

Se não for tratado, o glaucoma começa a atingir a visão periférica (do canto do olho) até chegar à visão central. Pessoas com glaucoma avançado enxergam apenas como se estivessem olhando pelo buraco de uma fechadura.

#4 - Silencioso

O problema é que a maioria dos tipos de glaucoma não causa nenhum tipo de sintoma inicial. Ou seja, só é percebido quando já ocorreu alguma perda de visão.

#3 - Mais comum nos negros

É comprovado que pessoas negras têm até quatro vezes mais chances de desenvolver o glaucoma, embora haja contradições sobre os motivos. Outros grupos de risco são os míopes de grau elevado, diabéticos e pessoas que já passaram por outras doenças ou cirurgias nos olhos e parentes próximos de pessoas com glaucoma.

#2 - Exames preventivos

Os oftalmologistas recomendam que toda pessoa a partir dos 40 anos façam exames periódicos. As pessoas de grupo de risco devem fazer os exames a partir de 35 anos.

#1 - Sem cura, mas controlável

O glaucoma ainda não tem cura, mas pode ser controlado por meio de diversos tratamentos, desde o uso de colírios até cirurgias. O ideal é descobrir a doença cedo.