explore

5 doenças antigas que devastaram populações inteiras

gripe espanhola
Institute of Pathology.

Há cerca de um ano, um novo surto de Ebola atacou o mundo, principalmente a Ásia Ocidental. O vírus antigo, que ninguém imaginou que voltaria a matar milhares de pessoas, assustou tem assustado a humanidade. Mas, graças à medicina moderna, o Ebola pôde ser controlado, mesmo que aos tropeços.Relembre 5 doenças antigas que devastaram populações e hoje não estão mortas, mas adormecidas e muito bem dominadas pela medicina:Tifo Epidêmico[[{"fid":"1006240","view_mode":"default","fields":{"format":"default"},"type":"media","link_text":null,"attributes":{"class":"media-element file-default"}}]]

A doença que matou milhares de judeus nos campos de concentração, inclusive Annie Frank. Muitas pessoas juntas em péssimas condições de higiene é a receita perfeita para propagação do tifo epidêmico, doença transmitida pelo do piolho-do-corpo que, em estágio avançado, causava delírios nos infectados. Engana-se quem acha que os nazistas cortavam os cabelos dos judeus para evitar o tifo, os cabelos eram enviados para a Alemanha onde eram reaproveitados, servindo até de enchimento para colchão.Gripe Espanhola[[{"fid":"1006237","view_mode":"default","fields":{"format":"default"},"type":"media","link_text":null,"attributes":{"class":"media-element file-default"}}]]

No final da Primeira Guerra Mundial, em 1918, enquanto a Europa tentava se reerguer, uma simples gripe matou mais de 30 milhões de pessoas, a gripe espanhola. Os sintomas eram os de uma gripe comum, que hoje se resolve com um comprimido, só que agravados. A gripe levou este nome porque um dos primeiros a contrair a doença foi Afonso XIII, rei da Espanha.Peste Negra[[{"fid":"1006238","view_mode":"default","fields":{"format":"default"},"type":"media","link_text":null,"attributes":{"class":"media-element file-default"}}]]

Este é o nome como ficou conhecida a maior epidemia da história, a peste bubônica, que matou cerca de um terço da população europeia na época da Baixa idade Média. A peste foi um dos fatores que desencadeou uma série de acontecimentos históricos tais como as revoltas camponesas, a crise da Baixa Idade Média e a Guerra dos Cem Anos. A doença leva o nome de peste negra porque deixava manchas pretas e inchaço no corpo dos pacientes nas regiões de grande concentração de gânglios do sistema linfático, como a virilha.No início, a peste era transmita principalmente por ratos e pulgas, mas depois a doença começou a ser transmitida por via aérea. Devido às condições precárias de higiene da época, a peste se alastrou pela Europa inteira. Os corpos eram tantos que tinham que ser jogados no meio das ruas.Tuberculose[[{"fid":"1006236","view_mode":"default","fields":{"format":"default"},"type":"media","link_text":null,"attributes":{"class":"media-element file-default"}}]]

A doença dos poetas românticos, que matou Castro Alves, Lord Byron e outros tantos poetas tísicos que se isolavam em locais de “clima bom” para se curar. Apesar de ser considerada um mal antigo e estar associada aos séculos XIX e XX, a tuberculose mata, todos os anos, mais pessoas que a Aids e a Malária, principalmente por ser transmita facilmente pelo ar, e por muita gente acreditar que ela não existe mais.Lepra[[{"fid":"1006239","view_mode":"default","fields":{"format":"default"},"type":"media","link_text":null,"attributes":{"height":"732","width":"512","class":"media-element file-default"}}]]

A doença mais antiga da humanidade, seus primeiros registros datam de antes de Cristo. A Lepra era a grande praga da antiguidade, relatada em livros, quadros e imagens medievais realmente pavorosas. A doença infectocontagiosa atinge principalmente os nervos e a pele, deteriorando os tecidos e ossos, principal motivo pelo qual os pacientes sofriam extremo preconceito e provavam verdadeiro pânico nos outros. A cura para a hanseníase, como é conhecida no Brasil, só foi descoberta recentemente, nos anos 80. A lepra ainda ataca muitos pacientes, principalmente no Brasil.