explore

4 coisas que você não sabia sobre a espuma da cerveja

espuma cerveja principal
Thinkstock

Muita ou pouca, a espuma é mais que mero capricho na hora de apreciar uma boa cerveja. Ela determina o gosto, a maturação e a levedura da bebida. Precisa estar estabilizada, para que o resultado final da fermentação da cerveja seja bem-sucedido.

Leia também:7 cervejas estranhas que você não vai encontrar em qualquer bar

Confira a seguir 4 coisas sobre a espuma da cerveja que provavelmente você não sabia:Estabilidade

cerveja
Thinkstock

A partir da espuma é possível saber se uma cerveja é boa ou não. Nesse quesito, é importante saber se a água tem teores elevados de nitrato, pois, em excesso, isso prejudica a estabilidade da espuma. Essa estabilidade é mantida pelo sabor e pelo aroma. Uma espuma estável reduz a oxidação em contato com o ar, ou seja, mantém-se por mais tempo no recipiente.Como era há séculos

cerveja garrafa espuma
Thinkstock

Guardar a cerveja em cavernas durante o inverno facilitava a produção de uma cerveja mais suave, que futuramente ficou conhecida como ‘lager’. Os cervejeiros do século XV costumavam usar os mesmos barris de produção, sem se dar conta de que estavam espalhando a espuma. “Antes de entender que a espuma era a grande causa da fermentação, eles usualmente adotaram práticas propícias para a passagem da espuma, de um barril a outro”, disse Chris Hittinger, coautor de estudo que compreende a história de como a espuma ajuda na fermentação da cerveja.As ramificações da espuma

cerveja barril
Thinkstock

Somente no século XIX a espuma passou a ser identificada como o verdadeiro motivo da fermentação da cerveja. Por isso, o pesquisador Hittinger atenta para a separação de dois diferentes tipos de espuma. A Saaz, pouco utilizada hoje, possui uma única cópia do genoma de suas predecessoras, enquanto a Frohberg, muito utilizada para fins industriais, tem menor perda de seu genoma híbrido, contribuindo para uma fermentação mais bem-sucedida pelos cervejeiros. As duas linhagens da espuma “são divergentes uma da outra, assim como os humanos dos pássaros, então os genomas de cada uma delas diferem”, explica Hittinger.Feromônios

cerveja espumada
Thinkstock

Em contrapartida, o que permitiu o desenvolvimento da espuma foi as diferentes misturas dessas espumas ao longo dos séculos. Isso foi possível porque essas linhagens possuem o mesmo gene e o mesmo entrelace: os feromônios, ou seja, a atração entre as células dessa espuma. Desta forma, explica o cientista, “cada célula é dividida e faz uma cópia exata de si mesma”.