mulher

Fátima diz por que não ficou com Túlio logo de cara e mostra importância de se abrir

View this post on Instagram

#eueele #simplesassim

A post shared by Fátima Bernardes (@fatimabernardes) on

Fátima Bernardes falou a respeito de um aspecto importante do amor ao relembrar o primeiro contato com seu atual namorado, o advogado Túlio Gadelha.

No programa Encontro, a apresentadora disse que já conhecia Túlio antes mesmo de engatarem um relacionamento, mas um motivo a impediu de se interessar pelo rapaz logo de cara.

Namoro de Fátima Bernardes e Túlio Gadelha

Em um debate no programa Encontro voltado a relacionamentos, Fátima Bernardes foi questionada pelo jornalista Lair Rennó sobre acreditar ou não no amor. "Acredito, sim. Acredito que tem determinados momentos da vida em que você está pronta para enxergar determinadas coisas, e em outros não. E comigo acho que recentemente tem sido assim", respondeu, fazendo referência a seu namoro com Túlio Gadelha.

View this post on Instagram

#olindalinda #diaslindos #eueele

A post shared by Fátima Bernardes (@fatimabernardes) on

A ex-esposa de William Bonner ainda disse que já conhecia o atual antes de engatarem o namoro explicou o motivo por não ter se relacionado com ele logo no início.

"Eu já tinha encontrado essa pessoa e não tinha me despertado nada, eu acho que naquele momento eu não estava pronta. E, em um outro momento, você reencontra aquela pessoa, e aí pronto", disse.

Estar aberta a novos relacionamentos faz diferença

Ainda segundo a apresentadora, o que mudou do primeiro encontro para o início de fato da relação foi sua abertura. "Acho que a disponibilidade que você tem para o seu olhar é que vai mudando aos poucos."

Assim como Fátima afirmou, estar aberta a novas experiências faz toda a diferença na busca pela pessoa amada. Quando estamos inacessíveis ou muito voltados a nós mesmos, bloqueamos quaisquer interações exteriores e deixamos de perceber oportunidades.

Tal comportamento é comum após o término de um relacionamento e até importante, já que é o momento necessário para se reconectar com si. Passado este período, no entanto, é hora de abrir-se novamente e não ter medo de se arriscar em um novo amor.

Antes de qualquer parceiro, é ainda mais importante cultivar o amor próprio: isso promove autoconhecimento e faz com que seus limites e preferências venham à tona, o que também é valioso na hora de escolher um novo companheiro.

Fátima Bernardes e Túlio Gadelha